Olimp?adas s?o o foco, diz Torben Grael na volta dos Jogos Pan-Americanos

16
COMPARTILHE

Record/Correio no PAN 2015 – Parte dos atletas brasileiros que disputaram as competições de vela nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, desembarcaram nesta terça-feira (21) no Rio de Janeiro com seis medalhas. Para o coordenador técnico da equipe, Torben Grael, o desempenho foi bom, mas refletiu a priorização dada às Olimpíadas de 2016.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

“A quantidade de medalhas foi boa. Teve menos ouro, mas acho que é normal. A gente não foi para competir nos Jogos Pan-Americanos com o foco no Pan. O foco é as Olimpíadas. O Pan foi um campeonato excepcional de vento muito fraco, e a gente sabia que ia ser assim”, disse, acrescentando que para você pegar o atleta que está fazendo campanha olímpica e fazer perder peso só por causa do Pan é um desgaste que não interessa muito à gente. O resultado foi bom.

O Brasil conquistou seis medalhas na vela e ficou com o maior número de pódios, apesar de ter voltado para casa com um ouro a menos que a Argentina, que ficou com a primeira colocação no ranking.

Os atletas brasileiros ganharam medalhas nas classes olímpicas da vela, mas não subiram ao pódio em quatro classes que estão no campetição e não fazem parte do calendário olímpico: “Nosso foco está todo para essa participação [nas Olimpíadas]. A gente pode dar mais atenção às classes pan-americanas no próximo pan. A gente concentrou os esforços nas classes olímpicas e isso se reflete no resultado,” reconheceu o coordenador técnico, ao destacar que a competição foi boa também para dar aos atletas experiências de grandes eventos esportivos, como o convívio na vila.

Grael disse ainda que a vela é um esporte em que cada dia de competição é imprevisível, e comparou as condições do vento em Toronto e no Rio: “A raia do Rio tem vento fraco também, mas não é tão fraco. Tem raia de vento forte, médio e fraco. Isso destaca a pessoa que tem uma performance média boa. Em Toronto foi extremamente fraco, mais fraco que o programado.”

A medalhista de ouro na classe RS:X, Patrícia de Freitas acredita que o vento fraco contou a favor da sua medalha: “Toronto é um lugar de vento fraco e isso para mim é bom, porque sou bem leve comparada com as outras velejadoras e também sou mais forte. Então, quando parte para a grosseria, me garanto mais”, brincou.

O vencedor da mesma classe entre os homens, Ricardo Winicki, o Bimba, comemorou a medalha de ouro, mas ponderou: “Tem que estar com o pé no chão porque o nível é bem mais baixo do que as Olimpíadas. O foco da vela mundial está na Europa”, argumentou. Apesar disso, ele afirma que o nível da competição está aumentando, como o esporte de modo geral: “Em todos os esportes. Todo mundo está investindo cada vez mais. Todo mundo filma e treina parecido.”

Os Jogos de Toronto são transmitidos pela Rede Record (TV Correio HD na Paraíba), com exclusividade na TV aberta.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas