Centro de Zoonoses

Aniversário de João Pessoa

#SouRepórterCorreio

TV Correio

Na residência do suspeito foram apreendidas centenas de documentos de imóveis e supostas cédulas de identidade falsas (Foto: Divulgação/DDF)

Operação investiga quadrilha que fraudava venda de imóveis

Além da negociação de imóveis, os suspeitos são investigados pela prática de outras condutas criminosas

687
COMPARTILHE

A Polícia Civil da Paraíba deflagrou nesta quinta-feira (9), a Operação Jus Soli, dando cumprimento a três mandados de busca e apreensão em residências localizadas nos bairros de Padre Zé, Jardim Universitário e Rangel, todos em João Pessoa.

O principal líder da Associação criminosa, o corretor de imóveis Marcelo Ezequiel, de 34 anos, era um alvo conhecido pela polícia desde o ano de 2013, porém ainda não havia sido preso. Ele é suspeito de falso reconhecimento de firmas e utilização de procurações públicas falsas para a negociação de imóveis. Em sua residência foram apreendidas centenas de documentos de imóveis e supostas cédulas de identidade falsas.

Além do suspeito, foram identificados mais dois membros da associação criminosa, que participaram ativamente das negociações e tiveram seus nomes utilizados nas documentações emitidas. São eles Joseilton Nunes de Melo, de 43 anos, e José Luiz da Silva, de 49 anos. Ambos estão foragidos da polícia.

Além da negociação de imóveis, os suspeitos são investigados pela prática de outras condutas criminosas, como a contratação de empréstimos consignados e a abertura de contas bancárias com o uso de documentos falsos.

Para denunciar algo relativo aos investigados foragidos, o telefone para o contato da Polícia Civil é o Disque Denúncia -197, e o sigilo é garantido pelas autoridades.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas