Investigação

Abono Salarial

#SouRepórterCorreio

TV Correio

Centro Cultural Ariano Suassuna (Foto: Divulgação)

Orquestra de João Pessoa faz primeiro concerto oficial do ano

Apresentação acontece no Centro Cultural Ariano Suassuna. A entrada é gratuita

0
COMPARTILHE

A Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP) se apresenta neste sábado (16), às 18h, no Auditório Celso Furtado do Centro Cultural Ariano Suassuna, no primeiro Concerto Oficial da Temporada 2019. A apresentação é fruto de uma parceria entre a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), através do Centro Cultural Ariano Suassuna. A entrada é gratuita.

Regida pelo maestro Laércio Diniz, seu regente titular, neste primeiro concerto da temporada, a Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa vai executar obras do tcheco Johann Neruda, do russo Piotr Tchaikovsky e do brasileiro Alexandre Guerra, que fará uma participação especial. O trompetista Wellington Dino de Lima, integrante da OSMJP, será o solista da noite.

Na abertura do programa a OSMJP faz um diálogo entre a música e o cinema com as “Trilhas sonoras de filmes de natureza”, de Alexandre Guerra, regida pelo próprio compositor. Durante a execução dessas obras, como “Ballet Amazônico” e “Ao Encontro do Azul Marinho”, dentre outras, serão projetados trechos dos filmes relativos a elas. Alexandre Guerra é o compositor residente convidado da Temporada 2019.

Em seguida, a OSMJP executa o “Concerto para Trompete em Mi bemol Maior”, de Johann Neruda (1708-1780), obra escrita em três movimentos, que é considerada como uma das mais tradicionais do repertório para o trompete moderno e que contará com a participação do trompetista Wellington Dino de Lima, como solista.

O programa da noite será encerrado com a “Sinfonia nº 4” de Piotr Tchaikovsky, considerada como uma de suas melhores obras. Esta sinfonia, escrita em quatro movimentos, foi dedicada Mme. von Meck, mecenas do compositor, a qual nutria por ele um amor platônico que beirava a obsessão. Tchaikovsky e sua mecenas nunca se encontraram pessoalmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas