Moeda: Clima: Marés:

Paraíba contabiliza mais de 11 mil novos pequenos negócios no primeiro trimestre de 2022

Levantamento realizado pelo Sebrae indica que a maior parte dos novos registros é composta por microempreendedores individuais (MEI)
Pequenos negócios
Foto: Imagem ilustrativa/Pixabay

Acompanhando os efeitos provocados pelo arrefecimento da pandemia do coronavírus, o ambiente de negócios continua reagindo positivamente na Paraíba. É o que indica um levantamento realizado pelo Sebrae Paraíba, que identificou, no primeiro trimestre de 2022, a abertura de 11.594 novos pequenos negócios optantes do Simples Nacional no estado, entre microempreendedores individuais (MEI), microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP). 

De acordo com o levantamento, realizado pelo Sebrae a partir de dados disponibilizados pela Receita Federal, dos 11.594 novos negócios contabilizados no estado, 8.223 são microempreendedores individuais, que é a categoria criada há mais de 10 anos pelo Governo Federal para incentivar a formalização de profissionais autônomos. 

Já as microempresas e empresas de pequeno porte, segundo os números, foram responsáveis, nos últimos três meses, pela abertura de 3.371 novos negócios optantes do Simples Nacional. Com esse incremento dos últimos três meses, a Paraíba passou a ter 243.450 pequenos negócios optantes do Simples Nacional, distribuídos nas três categorias inclusas no regime de tributação.

Para a gerente da Unidade de Gestão Estratégica e Monitoramento do Sebrae Paraíba, Ivani Costa, os dados do primeiro trimestre de 2022 refletem, entre outros aspectos e fenômenos, os pequenos negócios que surgem no mercado a partir da necessidade de novos empreendedores. 

“Historicamente, o empreendedorismo por necessidade tem sido a ‘modalidade’ que impulsiona o surgimento do maior número de negócios. Isso se deve a inúmeros fatores, entre eles a própria dinâmica do mercado, no que diz respeito à empregabilidade, com o aumento dos trabalhos temporários. Esse cenário faz com que o trabalhador busque opções melhores para manutenção de sua renda familiar e, com isso, encontre no empreendedorismo o caminho mais rápido”, explicou. 

Ainda conforme a gerente, independentemente de qual seja a motivação para começar um novo negócio, o planejamento e a capacitação continuam sendo indispensáveis no universo do empreendedorismo. “Vivemos um período em que não dá para entrar em um mercado tão competitivo sem o mínimo de informações básicas sobre o perfil dos clientes e sobre como se comporta a concorrência de cada segmento. Por essa razão, recomendamos aos novos empreendedores buscar fazer desde a análise inicial do seu negócio, passando até por uma cesta essencial de capacitações na área em que vai empreender”, acrescentou Ivani Costa.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.