Início Geral

Paraíba registra 17 mortes de gestantes e Saúde aponta falta de pré-natal como causa

Em 2017, a Paraíba já registrou 17 mortes de mulheres no período da gestação e/ou puerpério (fase pós-parto), três delas na cidade de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, a 468 km de João Pessoa, onde a secretária executiva da Saúde da Paraíba, Maura Sobreira, apresentou o Plano Estadual de Enfrentamento da Morte Materna em Sessão Especial na Câmara de Vereadores, nessa quarta-feira (4). A sessão teve como tema ‘Saúde da Mulher – Desafios Assistenciais no Ciclo Gravídico – Puerperal’. Na oportunidade, a secretária fez uma explanação sobre o funcionamento da rede pública de saúde, a rede de atenção às gestantes e a importância da realização do pré–natal. Comente no fim da matéria.

Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com Maura, no mesmo período do ano passado ocorreram 26 mortes. Mesmo que tenha ocorrido a redução, os dados continuam sendo preocupantes. Casos de gestantes com hipertensão não diagnosticada, infecção urinária ou com problemas cardíacos não tratados, são os principais casos relatados. A secretária executiva reforçou que “estas mulheres precisam realizar um pré-natal de qualidade”.

O pré-natal é indispensável no acompanhamento da gestante, por meio da atenção básica. Um pré-natal de qualidade tem justamente o objetivo de identificar precocemente problemas que possam futuramente provocar complicações. “A casa de saúde/maternidade é o último estágio que a paciente procura, uma vez que a maternidade realiza o parto e acompanha a paciente e a criança em suas primeiras 24 horas do pós-parto ou 48h, caso o parto seja cirúrgico”, explicou Maura.

Dentro de um plano de enfrentamento do problema, estão previstos cursos sobre pré-natal, parto e puerpério para profissionais e gestores da Atenção Básica; inclusão do atendimento às gestantes na Caravana do Coração; visitas técnicas às maternidades; cursos sobre urgências obstetrícias para profissionais do Samu, entre outras atividades.

Além da Sessão Especial na Câmara dos Vereadores, a secretária executiva se reuniu com o Ministério Público da Paraíba na cidade de Cajazeiras e levou a discussão da fragilidade dos atendimentos básicos (pré-natal) por parte de alguns municípios no tocante ao acompanhamento durante a gestação.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos
vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à
Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.