Início Geral

Paraibano avisa que PT gastará todos os prazos e não tem pressa no Senado; vídeo

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que a bancada do governo vai utilizar todo o prazo do regimento interno do Senado e indicar no limite os nomes que integrarão a comissão especial do impeachment, que terá a primeira reunião na próxima segunda-feira. O PT se posicionou contra as indicações proporcionais, por bloco partidário. Confira abaixo matéria do Portal.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Paraibano, o senador disse que o bloco ainda não decidiu se vai ao Supremo Tribunal Federal questionar essa divisão na comissão especial definida em reunião na manhã desta terça (19). “A gente fez questão de mostrar nosso posicionamento ao contrário. A gente foi para o rito de Sidney Sanchez (ex-presidente do STF), que é de 1992, que coloca indicação partidária e não de bloco. Se vamos ao Supremo Tribunal Federal é ainda uma decisão que vamos tomar”, comentou.

Na entrevista coletiva, o correspondente do Sistema Correio em Brasília, Edinho Magalhães, acompanhou a fala do senador carioca. “A gente tava seguindo por essa questão de bloco partidário pelo cumprimento do rito, mas em termo de participação, tanto faz, é a mesma coisa”, justificou Farias.

Lindbergh lembrou que o bloco terá 48 horas para indicar os nomes para a comissão e não tem pressa para essa definição. “Nós vamos indicar os membros às 18h da sexta-feira, dentro da regra que está estabelecida. Na segunda se faz eleição no Senado e na terça a instalação da comissão. A lei é clara: são dez dias. Não é até dez dias”, argumentou.

A entrevista de Lindbergh foi no início da tarde, antes dele seguir para o plenário do Senado. No plenário, o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL), atendeu apelo de Aécio Neves (PSDB-RJ) e anunciou a instalação da comissão especial que vai analisar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Renan anunciou que a distribuição das vagas pelos blocos ficou assim: PMDB – 5; Bloco da Oposição – 4; Bloco de Apoio ao Governo – 4; Bloco Socialismo e Democracia, Moderador e Democracia Progressista – 2 vagas cada um.

O Bloco da Oposição já indicou os senadores Aloysio Nunes Ferreira, Antonio Anastasia, Cássio Cunha Lima, todos do PSDB, e Ronaldo Caiado, do DEM. Os suplentes indicados pelo Bloco da Oposição são: Paulo Bauer, Ricardo Ferraço e Tasso Jereissati, todos do PSDB, e Davi Alcolumbre, do DEM.

O Bloco Moderador indicou os senadores Wellington Fagundes (PR) e Zezé Perrella (PTB) como titulares e Eduardo Amorim (PSC) e Magno Malta (PR) como suplentes.

Confira matéria do Portal: 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.