Parlamento Europeu pede afastamento imediato de Blatter do comando da Fifa

9
COMPARTILHE

O Parlamento Europeu pede nessa quinta-feira (11), por meio de nota, à Federação Internacional de Futebol (Fifa) o afastamento imediato de Joseph Blatter do comando da entidade e a escolha de um presidente interino por meio de “processos decisórios abertos, equilibrados e democráticos”. Na nota, as autoridades europeias requerem a invalidação das decisões sobre a realização das copas do Mundo de 2018, na Rússia, e de 2022, no Catar, caso surjam provas de que tenha havido corrupção no processo de escolha dos países.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

No pedido à Fifa, os parlamentares reivindicam que o órgão dirigente do futebol mundial “leve a cabo reformas urgentes para acabar com a corrupção generalizada e sistêmica” que atinge a federação. O Parlamentou Europeu acrescenta que “a Fifa funcionou durante vários anos como uma organização inimputável, opaca e manifestamente corrupta”. Eles pedem que sejam feitas “reformas radicais” na estrutura e nas práticas da entidade e uma política de tolerância zero em relação à corrupção.

“O futebol, o desporto mais popular no mundo, não pode ver a sua reputação manchada por esta cultura da corrupção, sendo necessário protegê-lo contra a situação atual vivida na Fifa e não deixar que esta o estigmatize”, argumentou o Parlamento. Os deputados europeus pedem que a federação adote “normas éticas rigorosas” além de um código de conduta a seus dirigentes e aos membros do Comitê Executivo. Na nota, é sugerido ainda a supervisão dos atos da Fifa por um órgão externo independente.

Aos países-membros da União Europeia, foi reivindicado que adotem “medidas para combater todo e qualquer indício de atos de corrupção cometidos por funcionários da Fifa ou das federações nacionais de futebol”, bem como contra práticas criminosas como vícios nos resultados dos jogos, algo que segundo o Parlamento Europeu têm afetado muitos países do continente.

A nota informa que a cooperação policial na Europa será reforçada com a criação de equipes de investigação conjuntas e com a maior cooperação entre as autoridades judiciais.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas