PB deve prorrogar validade do concurso da PM; aptos podem ser convocados

18
COMPARTILHE

Durante audiência pública realizada na Câmara Municipal de João Pessoa, na tarde desta quinta-feira (5), que debateu a prorrogação do concurso público da Polícia Militar da Paraíba, o propositor da discussão, vereador Lucas de Brito (DEM), anunciou que recebeu um ofício do Comando Geral da PM-PB anunciando o prolongamento da validade do certame. Com a dilatação do prazo, concursados aptos na seleção de 2014 poderão ser chamados, ficando as convocações a critério da disponibilidade da gestão estadual, segundo a assessoria da PM.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“O atual efetivo da PM-PB representa um pouco mais de 51 % do necessário para atender nosso estado. Os policiais estão trabalhando por dois e recebendo por menos que um. Temos mais de 800 homens aptos a serem nomeados. Esses homens agora poderão ser nomeados. Estou em minhas mãos com um ofício encaminhado pelo Comandante Geral da PM-PB, coronel Euller Chaves, informando que vai prorrogar a validade do concurso”, anunciou Lucas, que solicitou ao Comando da PM-PB que fossem convocados para o curso de formação todos os aprovados no certame realizado em 2014.

A PM informou que a intenção de ampliar o prazo já está em sintonia com o governo da Paraíba, mas ainda não havia previsão para a formalização do ato no Diário Oficial do Estado.

Compuseram a mesa da audiência o propositor da discussão, o vereador Bruno Farias (PPS), que secretariou os trabalhos; o presidente da Associação dos Militares Estaduais da Paraíba (Amep), Cabo Sérgio Rafael; o representante dos policiais concursados, Rafael Braz; representante dos concursados do Corpo de Bombeiros Militares, Iramilton Araújo; e o presidente do Conselho Municipal de Segurança Pública da Paraíba e vice-prefeito de Campina Grande, Ronaldo Cunha Lima Filho (PSDB). A audiência pública também contou com a presença de outros aprovados e policiais militares do Estado.

“Esta é apenas a nossa primeira vitória. Precisamos destacar que não queremos ingressar na PM por conta de um emprego ou de uma farda. Estamos nessa luta por vocação. Todos nós estamos indignados com a violência que assola a sociedade, com a bandidagem amedrontando nossa população. Queremos combater o caos que está aí fora”, comentou Rafael Braz, que também afirmou que, com as novas contratações, não haverá impacto na folha da PM-PB, já que mais de 700 policiais deverão deixar a corporação. De acordo com ele, haverá apenas a reposição do efetivo. Ele ainda pediu empenho dos vereadores para solicitar aos deputados estaduais emendas à Lei Orçamentária Anual para 2016 destinadas a recursos para realização do curso de formação dos concursados aprovados.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas