Início Notícias

Cerca de 70% das indenizações do Dpvat na PB são para casos com moto

Dados do Seguro Dpvat apontam que o estado da Paraíba é o décimo quinto colocado em indenizações envolvendo acidentes com motocicletas. Em 2019, foram 7.775 indenizações pagas para acidentes com esse tipo de veículo. Destas, cerca de 70% (5.402) foram para os condutores das motos. O levantamento realizado pela Seguradora Líder indica, ainda, que 19% (1.484) das indenizações foram destinadas aos pedestres e mais de 11% (889) aos passageiros das motocicletas. O estado ocupa a sexta posição no ranking de acidentes com motos na região Nordeste.
Considerando os tipos de coberturas, cerca de 81% (6.287) foram destinadas a beneficiários que ficaram com algum tipo de sequela permanente, cerca de 10% (766) ao reembolso de Despesas de Assistência Médica e Suplementares (DAMS) e mais de 9% (722) aos casos fatais. A faixa etária mais atingida foi a de 25 a 44 anos, representando cerca de 48% das ocorrências indenizadas. Os períodos que concentraram o maior número de acidentes foram a tarde e o anoitecer. As vítimas do sexo masculino representaram cerca de 80% das indenizações.

Brasil

No ano passado, foram pagas mais de 353 mil indenizações incluindo todos os tipos de veículos no Brasil. Apesar de representarem apenas 29% da frota nacional, as motos foram responsáveis por 77% dos pagamentos do seguro.

Comentários

  • compay fernando disse:

    O que mais se observa nas ruas e avenidas de João Pessoa-PB, nao é o que vemos na foto dessa reportagem. A realidade é outra totalmente diferente: condutores de motocicletas sem capacetes, juntamente com o garupa transportando televisores de tela plana e, outros objetos, contrariando a aerodinâmica do transporte com segurança, casais totalmente sem capacetes transportando crianças inclusive bebês de colo, ultrapassam pela direita, trafegam nas calçadas, após as 8 da noite, em alguns bairros, trafegam na contra-mão, apesar de, praticamente todos os moto-boys usarem capacetes, é impressionante, nenhum respeita as leis de transito, a grande maioria dos motoqueiros “extraem ” propositadamente o silenciador do sistema de escapamentos das motos causando uma barulheira infernal por onde passam, reduzem o comprimento do guidon para possibilitar o trafego entre os carros, atravessam as BRs pelas passarelas destinadas exclusivamente a pedestres e, outras e outras infrações que, na sua grande maioria são estimuladas PELA AUSÊNCIA DA FISCALIZAÇÃO DA STTRANS, pois sabemos que atualmente, NÃO TEM EFETIVO COMPATÍVEL COM A POPULAÇÃO DA CAPITAL.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.