Início Geral

PB tem 1,5 mil escoteiros; conheça o trabalho deles e saiba como se tornar um

O escotismo ou movimento de escoteiros é uma ação que através de atividades educacionais variadas, geralmente praticadas ao ar livre, incentiva os jovens a assumirem seu próprio desenvolvimento e a se envolverem com a comunidade. No dia 27 de maio deste ano , o grupo de escoteiros 9º PB – General Sampaio celebrou 35 anos no Campus da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), onde se reúne desde então. Comente no fim da matéria.

Leia mais Notícias de Entretenimento no Portal Correio

De acordo com o diretor-presidente do 9º PB, Harrison Sousa, na Paraíba existem cerca de 1.500 escoteiros que estão distribuídos em grupos nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Patos, Piancó e Itaporanga. “A partir dos seis anos e meio a criança, desde que esteja alfabetizada, já pode entrar para o grupo de escoteiros. Os pais levam a criança para a reunião e, se ela gostar, já pode ficar”, disse.

O diretor do grupo também falou da experiência de ser um escoteiro. “É uma experiência muito interessante para as crianças e adolescentes que querem entrar, e também para os adultos, tendo em vista a preparação para a sociedade que o grupo de escoteiros oferece”, explicou.

Segundo Harrison, ser um escoteiro é também uma fuga nos dias de hoje que só se fala em tecnologia. “A vivência ao ar livre que ser um escoteiro oferece é uma coisa muito boa, porque hoje em dia com a tecnologia, as pessoas preferem estar em casa, e o escotismo oferece isto”, disse.

Ele ressalta que desde 1985 o grupo tem realizado reuniões semanais no campus da UFCG, onde, além da disponibilização da área do campus para as atividades dos jovens, a reitoria e a prefeitura universitária têm dado o apoio ao movimento escoteiro de Campina Grande.

Harrison Sousa também destacou a baixa participação dos filhos de servidores, prestadores de serviços e alunos da universidade no movimento. “Em nossa visão, por estarmos nas dependências da UFCG, poderíamos ter uma integração maior com a comunidade. Há uma angústia por não conseguirmos contribuir, dar esse retorno à UFCG”, comentou.

Ingresso e participação

Fundado em 1907, na Inglaterra, por Baden-Powell, o Escotismo é um movimento educacional que incentiva os jovens a assumirem seu próprio desenvolvimento. Para se juntar ao Movimento Escoteiro, como jovem, é preciso ter entre 6,5 e 21 anos; a partir daí a atuação se dá como adulto voluntário, sem limite de idade.

Os jovens são divididos conforme sua faixa etária para que o Programa Educativo possa ser trabalhado em todas as áreas de desenvolvimento (físico, intelectual, social, afetivo, espiritual e de caráter) com base nas características individuais de cada fase. O Programa Educativo ainda se preocupa em estar inserido no cotidiano dos jovens, de acordo com suas necessidades de crescimento e do meio onde os jovens se desenvolvem, se adaptando a diferentes realidades e respeitando sua autonomia.

Apartidário, o Movimento Escoteiro valoriza a participação juvenil em esferas políticas, participando de processos de decisão em Conselhos, Conferências e demais grupos de trabalho. O apoio político não leva em conta partidos, mas o compromisso do parlamentar que se une à União Parlamentar Escoteira do Brasil de atuar de acordo com os princípios e propostas do Escotismo.

No Brasil, criado em 1924, os escoteiros estão presentes em 637 cidades, somando um total de 1.291 Grupos Escoteiros. Unidos a um Movimento com cerca de 40 milhões de pessoas no mundo, em mais de 216 países e territórios, a organização é reconhecida como de utilidade pública por meio do Decreto Federal nº 3.297/17 e como instituição de educação extra escola pela Lei nº. 8.828/46.

No último sábado (20), o reitor Vicemário Simões fez uma visita ao grupo de escoteiros e participou da cerimônia de descerramento da bandeira nacional e recebeu dos dirigentes do 9º PB um lenço do uniforme, simbolizando a gratidão e reconhecimento ao apoio da UFCG ao movimento escoteiro.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.