Início Saúde

PB tem 3ª menor proporção do país de mulheres que usam algum método contraceptivo

Dados sobre “ciclos de vida” são do Volume 6 da Pesquisa Nacional de Saúde 2019
Camisinha masculina era utilizada por 16,5% dos ouvidos na pesquisa (Foto: Divulgação)

A Paraíba tinha a 3ª menor proporção do país de mulheres que faziam uso de algum método contraceptivo para evitar a gravidez, em 2019, de acordo com o Volume 6 da Pesquisa Nacional de Saúde, divulgado pelo IBGE, nesta quinta-feira (26). O levantamento apresenta informações sobre paternidade, saúde da mulher, pré-natal, portadores de deficiência, saúde dos idosos e de crianças. 

No estado, métodos contraceptivos eram utilizados por 75,1% das mulheres de 15 a 49 anos de idade, que tiveram relações sexuais nos 12 meses anteriores à data da pesquisa e ainda menstruavam. O percentual foi inferior à média brasileira (80,5%) e só ficou à frente dos observados em Alagoas (73,3%) e no Distrito Federal (74,9%). 

Entre as paraibanas que utilizavam, a principal forma adotada era a pílula anticoncepcional (38,1%), que também se destacava no cenário nacional (40,6%). Em seguida, está a ligadura das trompas ou vasectomia do parceiro (30,4%) – que registrou a 8ª maior proporção entre as unidades da federação e superou a média do Brasil (22,9%).

A camisinha masculina era utilizada por 16,5%, abaixo da média nacional (20,4%), e as injeções contraceptivas por 8,1%, também menor que a média geral (9,8%). Para os cálculos, a pesquisa considerou o método utilizado de maior eficácia. 

Segundo os dados, 66,3% das paraibanas, de 15 a 49 anos, já ficaram grávidas, percentual abaixo da média do Nordeste (66,9%), mas acima da do Brasil (64,7%). A proporção é maior entre as pardas (71,2%).

Palavras Chave

Saúde
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.