Início Notícias

Pelo menos 3 alunos teriam sido estuprados em escola particular

Pelo menos três crianças teriam sido vítimas de estupros cometidos por quatro adolescentes dentro do banheiro de uma escola particular em João Pessoa. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (11) ao Portal Correio pela promotora Dóris Ayalla, da Promotoria da Infância e Juventude da Capital.

Leia também:

Segundo a promotora, o processo corre em segredo de Justiça por conta da idade das vítimas, mas ela confirmou que três vítimas dos adolescentes já foram identificadas. Porém, existe a possibilidade de outras crianças terem sido abusadas.

“Por conta da idade dos envolvidos, o processo corre em segredo, mas posso adiantar que pelo menos três vítimas já foram identificadas. Estamos investigando se outras crianças e adolescentes também foram vítimas desse crime”, disse a promotora.

Crime descoberto em maio

O estupro cometido pelos adolescentes foi descoberto em maio de 2018 e vinha sendo investigado desde então. A informação foi dada pela delegada Roberta Neiva nesta segunda-feira (11) durante entrevista ao repórter Beto Pessoa, do jornal CORREIO.

Inicialmente, três adolescentes foram apontados como suspeitos do crime e apreendidos em uma ação da Polícia Civil. Porém, conforme a delegada Roberta Neiva, um quarto adolescente também é suspeito no caso e é procurado pela polícia.

“A polícia ainda está fazendo buscas para dar cumprimento ao quarto mandado de apreensão, também contra um adolescente. O fato aconteceu em maio do ano passado e desde então vinha sendo investigado. Agora, os suspeitos estão no Centro Educacional do Adolescente (CEA) à disposição da Justiça”, disse a delegada.

O caso

Três adolescentes foram apreendidos na manhã desta segunda-feira (11), suspeitos de praticar o crime. Vítima e suspeitos estudavam na mesma escola e os abusos, descobertos pelos pais da criança, aconteceram por diversas vezes.

Em entrevista à repórter Sandra Macêdo, do programa Correio Debate, da Rede Correio Sat, o delegado Gustavo Carletto contou que o estupro era praticado mediante ameaça.

“Foi expedido um mandado de busca e apreensão dos adolescentes envolvidos em abuso sexual e cumprimos esses mandatos hoje. O crime era praticado por ameaça e ocorria dentro de um banheiro da instituição”, disse o delegado.

Os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia do Menor Infrator e, em seguida, devem ser encaminhados para o Centro Educacional do Adolescente (CEA).

*Com informações de Beto Pessoa, do jornal CORREIO

Comentários

  • Eri disse:

    É um lixo uma escola que não consegue manter separadas crianças de adolescentes.
    E os professores? Não achavam estranho esses alunos ficarem tanto tempo fora da sala de aula?
    Onde estavam as auxiliares de corredor que não monitorava as movimentações?
    Muita a dessas escolas estão apenas preocupadas em quantidade. Apenas no ambiente dentro da sala.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.