Início Geral

Pessoas tomam querosene contra chikungunya na PB; ingestão pode levar à morte

Moradores dos municípios de Monteiro e Serra Branca, ambos no Cariri paraibano, a 302 km e 243 km de João Pessoa, estão correndo risco de ficar com sequelas graves de saúde por estarem ingerindo querosene com água para tratar sintomas de dengue, zika e chikungunya. O problema foi confirmado pela Saúde de Serra Branca, que registrou dois casos de pessoas que passaram mal e foram socorridas as pressas para hospitais da região após ingerir a mistura líquida.

Leia também: Saúde confirma uma morte por dengue na PB em 2016 e investiga outras sete

De acordo com o secretário de Saúde de Serra Branca, Marcelo Jackson, as pessoas que ingeriram água e querosene relataram que foram orientadas por conhecidos e que a mistura amenizaria as dores nas articulações causadas pelas doenças.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“Em Serra Branca tivemos dois casos. Os pacientes beberam um copo de água com três gotas de querosene. Eles relataram que a indicação da bebida foi feita por outras pessoas e que a mistura iria amenizar dor articular. Só que o querosene é derivado de petróleo e isso causa danos imensos ao organismo. O querosene, mesmo que em pequenas partes, não deve ser ingerido”, contou o secretário.

Segundo Marcelo Jackson, a ingestão do querosene é tida como um auto-envenenamento, já que a pessoas que utiliza o liquido tem a consciência de que o querosene vai causar danos ao organismo.

“O querosene não é um medicamento, é um combustível. O risco para a pessoa que ingere essa substância é de intoxicação, danos ao esôfago, estômago, ao sistema nervoso e problemas cardíacos. Tomar o querosene para tratar doença é um erro e não pode acontecer”, afirmou o secretário.

Ainda segundo Marcelo Jackson, a situação mais grave aconteceu no município de Monteiro, onde diversas pessoas teriam passado mal ao ingerir a mistura de água e querosene.

Em contato com o Portal Correio, a secretária de Saúde de Monteiro, Ana Lorena, disse que não soube de nenhum caso de pessoas que tenham ingerido a mistura no município, mas que vai apurar as informações, mas ressaltou que a prefeitura realizou campanha para evitar a automedicação em casos suspeitos de dengue, zika, ou chikungunya.

“Até então não tenho conhecimento de pessoas que tomaram essa mistura em Monteiro. Iremos investigar a situação. Nos últimos dias promovemos campanhas até para evitar a automedicação”, disse a secretária.

Principal hospital da região, o Trauma de Campina Grande não havia registrado, até o fechamento desta matéria, atendimentos de pessoas relacionados a ingestão de querosene com água para aliviar sintomas de dengue, zika ou chikungunya.

Segundo a Secretaria de Saúde da Paraíba, entre os dias 1º de janeiro e 9 de março deste ano, o Estado registrou dois óbitos de casos suspeitos de Chikungunya, ambos em investigação.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.