Início Geral

Pol?cia Civil da Para?ba apura se queda de menina do 3? andar foi acidental ou criminosa

A Polícia Civil está investigando as circunstâncias da queda de uma adolescente de 17 anos do 3º andar de um prédio residencial da cidade de Pombal, no Sertão do estado. O caso ocorreu nessa terça-feira (11). Um homem de 37 anos, que é dono do apartamento onde a menor trabalhava, está foragido.

Leia mais Notícias do Portal Correio

O boletim de ocorrência foi feito no 1º Distrito Policial. As primeiras informações fornecidas pelo delegado Anderson Fontes, que investiga o caso, são de que testemunhas relataram que ouviram um barulho e quando foram averiguar encontraram a garota no chão. A adolescente trabalhava na casa como babá. No momento do ocorrido apenas a menor e um homem de 37 anos, estavam no imóvel. Ele fugiu e ainda não se apresentou para prestar depoimento.

Durante depoimento ao delegado, a vítima disse que mantinha relações sexuais com o pai da criança que ela cuidava. “A garota disse que tinha um caso extraconjugal com o homem, que era casado com uma professora. Eles sempre discutiam devido a ciúmes dela ( adolescente). A menina apresenta algumas manchas no corpo, que pode ser brigas entre eles”, disse Fontes.

Ainda segundo o delegado, a adolescente não era parente do casal. Na hora da queda o homem teria ficado desesperado e tentado socorrer a garota. “Vizinhos disseram que a menina – que estava sem roupas – teria se jogado da janela do quarto e ele apareceu na varanda, depois de gritos dos vizinhos por socorro. Com um lençol, ele enrolou a garota e a levou para dentro do apartamento. Estamos investigando para concluir se a queda da menor foi acidental ou criminosa”, revela, acrescentando que não descarta o pedido de prisão preventiva do foragido.

Uma unidade do Corpo de Bombeiros foi acionada e levou a garota para o Hospital Regional de Pombal. Devido o traumatismo provocado pela queda, a vítima foi transferida para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. O delegado solicitou exames de corpo de delito e sexológico. O resultado deverá ser divulgado em 30 dias.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.