Início Policial

Polícia Federal deflagra operação contra tráfico interestadual de drogas na PB e mais 12 estados

Todos os mandados de prisão e busca e apreensão foram expedidos pela Vara de Entorpecentes de Campina Grande
Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (25), a Operação Insônia, que investiga um esquema de tráfico interestadual de drogas. São cumpridos 48 mandados de busca e apreensão em 13 estados do Brasil. Todas as ordens judiciais partiram da Vara de Entorpecentes de Campina Grande.

As ações acontecem na Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

Além das ordens de busca e apreensão, a Polícia Federal atua para cumprir dois mandados de prisão temporária e um mandado de prisão preventiva na cidade de Uberlândia-MG.

De acordo com as investigações, que duraram cinco meses, o grupo investigado remeteu mais de 500 encomendas postais contendo droga conhecida como ecstasy ou ‘bala’.

A comercialização do entorpecente ocorria através de aplicativos de mensagens e tiveram como destinatários traficantes de Campina Grande, João Pessoa e diversas outras cidades do país, como Recife-PE, Maceió-AL, Natal-RN, Rio Branco-AC, Rio de Janeiro-RJ, Belo Horizonte-MG, Cuiabá-MT, Anápolis-GO, Araçatuba-SP, Chapecó-SC, Coronel Fabriciano-MG, Guanambi-BA, Jaboticabal-SP, Pirassununga-SP, Porto Alegre-RS, Porto Seguro-BA, Ribeirão Preto-SP, Rio Grande-RS, Santarém-PA, Sorriso-MT, Taguatinga-AM, Uruaçu-GO e Votuporanga-SP.

Para mascarar a atividade ilícita, os criminosos utilizaram nomes de empresas falsas, com suposta atuação em e-commerce de bijuterias e de suplementos alimentares.

Segundo a Polícia Federal, os investigados deverão responder pelos crimes de tráfico interestadual de drogas e associação para o tráfico, cujas penas máximas somadas ultrapassam 20 anos de reclusão.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.