João Pessoa

População cobra

#SouRepórterCorreio

TV Correio

Árvores
Árvores caíram em João Pessoa (Foto: Assuero Lima / Jornal CORREIO)

População pode colaborar para evitar queda de árvores

De acordo com o diretor de controle ambiental da Semam, Anderson Fontes, o órgão realiza podas programadas nas principais vias da Capital

143
COMPARTILHE

Cinco árvores caíram durante a madrugada dessa terça-feira (26) em João Pessoa. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Semam), uma das formas de prevenções conta com a participação da sociedade. De acordo com o diretor de controle ambiental da Semam, Anderson Fontes, o órgão realiza podas programadas nas principais vias da Capital, porém, é necessário que a população fique atenta nas outras localidades. O número para contato com a Semam é 3264-1680.

“A prefeitura tem atendido essa sistemática. Nesses pontos que caíram as árvores, foram periféricos, não estavam na poda programada. Nesses casos, o cidadão teria que informar à Semam. A gente já sabe os pontos onde tem árvores vulneráveis, os pontuais a gente não tem como saber. A população tem como mandar. Se notou qualquer diferença pode acionar a Semam”, explicou.

Ainda de acordo com Anderson, João Pessoa é a capital com menor incidência de queda de árvores no Brasil. Segundo ele, são aproximadamente 300 mil árvores na cidade e a média de queda é de 30 a 40 árvores por ano. Nessa terça (26), as árvores caíram nos bairros de José Américo, Torre, Mandacaru, Ipês e Bancários.

O que é a poda programada

Uma das formas de prevenção adotadas pela Semam é a poda programada. Anderson explicou que durante todo o ano, a secretaria adota um calendário e visita os principais corredores de João Pessoa. A ideia é monitorar e podar as árvores que possam apresentar riscos para a sociedade.

A outra ação é executada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb). Neste caso, é necessário que a população provoque a Semam. A secretaria enviará um técnico ao local e caso seja necessária uma poda de risco, o órgão acionará a Sedurb para a execução do serviço.

“Se você que sua árvore está morrendo ou perceber qualquer alteração nela, procure a Semam, que iremos mandar uma pessoa capacitada lá. Se necessário for, a gente realizará a poda, mas apenas a poda de risco. É importante ter esta participação da sociedade”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas