Moeda: Clima: Marés:
Início Consumidor

Postos de combustíveis são autuados por não reduzirem preços em Campina Grande

Com isso, já passam de 30 pontos de revenda do produto que foram penalizados por não reduziram o valor de combustíveis cobrado ao consumidor final
Fotos: Divulgação

O Procon de Campina Grande autuou mais 14, dos 61 postos de combustíveis campinenses, nessa quarta-feira (13), durante operação de fiscalização extraordinária com foco na cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na comercialização do litro do etanol.

Com isso, já passam de 30 pontos de revenda do produto que foram penalizados por não reduziram o valor de combustíveis cobrado ao consumidor final. O prazo para os autuados apresentarem defesa é de 20 dias úteis, após notificação.

Segundo o coordenador do órgão, Saulo Muniz, essa operação de fiscalização em postos de combustíveis teve início na semana passada, quando 17 estabelecimentos foram autuados devido à falta do repasse da redução no preço do litro da gasolina, conforme determina a Lei Complementar nº 194, de 23 de junho de 2022 – criada no Congresso Nacional e os cinco Decretos do Governo da Paraíba de 1º de julho de 2022 que determinam a readequação da alíquota de cobrança.

“Nesta semana estamos intensificando os trabalhos na comercialização do etanol e na próxima semana no combustível diesel S500 e diesel S10, inclusive já expedimos notificação nesse sentido”, informou Muniz, acrescentando que uma notificação foi expedida pelo órgão, nessa terça-feira (12) estabelecendo um prazo de cinco dias úteis para que todos os fornecedores apresentem a média de preço praticada nos últimos 60 meses, ou seja cinco anos, para que seja estabelecido um valor médio a partir da série histórica.

No período de 18 a 22 deste mês (de segunda a sexta-feira), o Procon de Campina Grande vai realizar mais uma operação extraordinária nos postos de combustíveis. Desta vez com foco na comercialização do diesel S500 e diesel S10. O preço médio do óleo diesel S10, por exemplo, tem sido comercializado ao preço de R$ 7,99, no bairro do Mirante, e o fato tem chamado a atenção dos consumidores que estão registrando reclamações no órgão.

“O Procon Municipal está nas ruas e vai fazer valer os direitos do consumidor e o fornecedor que não estiver respeitando a legislação vigente será penalizado como determina a Lei”, garantiu Saulo Muniz, coordenador do Procon campinense, acrescentando que desde o início da deflagração das operações extraordinárias do órgão, no começo deste mês, os postos de combustíveis estão reduzindo os preços gradativamente. “Depois do trabalho ostensivo realizado ontem, por exemplo, o preço do litro do etanol começou a cair e o consumidor já poder encontrar o produto por R$ 4,99”, comemorou Muniz.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.