Início Notícias

Preços de fogos de artifício variam até R$ 80 em JP

O uso dos fogos de artifício é uma das brincadeiras mais comuns durante os festejos juninos, com consumo crescendo especialmente este ano em virtude da Copa do Mundo de Futebol. Mas o consumidor deve atentar às diferenças nos preços de um mesmo produto, que podem chegar a R$ 80, como é caso da caixa da girândola 468, comercializada entre R$ 120 (Bazar Guarany da Viuvinha – Cristo) e R$ 200 (São João – Cristo), com variação de 66,67%. Para consultar a pesquisa completa, acesse este link.

Feita nesta quinta-feira (14), nos bazares instalados no bairro do Cristo (ao lado do Estádio Almeidão), na Zona Oeste da Capital, a pesquisa da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) registrou que a maior variação está com a caixa de buquê de flores grande com 6 unidades, de 250%, com preços entre R$ 10 (Estrela Dalva) e R$ R$ 35 (Guarany da Viuvinha e São João), uma diferença de R$ 25.

Outros produtos que também apresentaram grandes diferenças nos preços foram a caixa da girândola 1080, R$ 50, com preços entre R$ 300 (Santo Antônio -Aluizio) e R$ 350 (São João, Estrela Dalva e Barraca do Balão); caixa da girândola 156, R$ 30, com preços entre R$ 50 (São Gerônimo e N. S. da Penha) e R$ 80 (Santa Rita e Barraca do Balão); bomba pimentinha ( 50 unidades), R$ 17, com preços entre R$ 8 (Santo Antônio – Aloizio) e R$ 25 (Estrela Dalva); caixa buquê de flores pequena (12 unidades), R$ 15, com preços entre R$ 15 (Santo Antônio – Aloizio e Noite Maravilhosa) e R$ 30 (Santa Rita).

O levantamento foi realizado nos seguintes bazares: Santa Rita, Noite Maravilhosa, São Francisco, São João, Guarany da Viuvinha, São Gerônimo, Brasil Fogos, Estrela Dalva, Barraca do Balão, Santo Antônio e Nossa Senhora da Penha.

Fiscalização

A equipe do Procon-JP inspecionou o armazenamento e a validade dos fogos, bem como o certificado de aprovação emitido pelo Corpo de Bombeiros, o alvará de funcionamento do estabelecimento junto à Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), os preços dos produtos, o número 0800 083 2015 do Procon-JP, entre outros aspectos.

De acordo com o secretário Helton Renê, se fez um ‘check list’ de leis para garantir que os estabelecimentos trabalhem dentro dos conformes. Ele informou, ainda, que o Procon-JP notificou todos os comerciantes que trabalham nos 11 pontos de revenda instalados no Cristo, através da Associação dos Barraqueiros de Fogos de Artifício da Paraíba, para que entregassem a documentação em 24h, o que ocorreu dentro do prazo.

Dicas para evitar acidentes:

– Fogos de artifício só devem ser adquiridos em estabelecimentos licenciados pelo Corpo de Bombeiros e com alvará de funcionamento emitido pela PMJP e exposto em local visível ao consumidor;
– Ler cuidadosamente as regras de utilização constantes nas embalagens dos produtos;
– Quando for usar o produto se afaste das pessoas;
– Sempre usar em áreas abertas e sem fiação elétrica;
-Rojões só devem ser usados com um suporte e nunca segurando diretamente nas mãos;
– Fogos de artifício nunca devem ser utilizados por crianças;
– Quem for soltar os fogos nunca deve ingerir bebida alcoólica que, via de regra, amortece a agilidade física;
– Em caso de acidente, as queimaduras devem ser lavadas com água fria e cobertas por um tecido leve e limpo até ocorrer o atendimento médico;
-Em acidentes com sangramento, o local deve ser elevado, evitando-se também fazer um ‘garrote’.

Atendimento do Procon-JP: 

Sede: segunda a sexta-feira das 8h às 12h, na Avenida Pedro I, nº 473 – Tambiá
Telefones: 0800 083 2015; 3214-3040; 3214-3042; 3214-3046
Procon-JP no MP: segunda a sexta-feira das 8h às 17h, no Parque da Lagoa, nº 300, Centro.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.