Início Geral

Prefeito de Jo?o Pessoa convoca quinto vereador para assumir cargo

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), enviou ofício, nessa quarta-feira (30), à Câmara Municipal, convocando mais um vereador para assumir cargo de secretário. O escolhido foi o vereador João Almeida (SDD), que substituirá Assis Freire na Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb). Para o lugar de João Almeida, na Câmara, vai o suplente Ronivon Mangueira (PMDB). Ontem, a Câmara aprovou resolução que libera os vereadores Marcos Vinícius (PSDB), Helton Renê (PP) e Bruno Farias (PPS) para a titularidade das secretarias de Comunicação, Defesa do Consumidor e Turismo. Pedro Coutinho (PTB) foi o primeiro a ser convocado pelo prefeito, ano passado, para ocupar um cargo na gestão municipal. Ele é superintendente do Instituto de Previdência do Município (IPM). Sua vaga na Câmara está com Waldir Dowsley, conhecido como Dinho (PR).

Os novos secretários municipais devem ser empossados nos cargos até segunda-feira. Os atos de nomeação devem ser publicados no Semanário Oficial amanhã. Os suplentes estão sendo convocados pela Mesa da Câmara para tomar posse na próxima semana. “Os vereadores já estão licenciados e os suplentes João Corujinha, Eduardo Carneiro e Edson Cruz já participação em plenário da sessão da próxima terça-feira”, disse o líder governista na Câmara Municipal, Marco Antônio (PPS). O líder disse que o prefeito Luciano Cartaxo, com cinco vereadores no primeiro escalão da gestão, “dá uma demonstração de valorização do Poder Legislativo, numa parceria que tem por finalidade o bem da população de João Pessoa”.

Também na sessão de ontem, a Câmara aprovou uma Medida Provisória (MP) que reajusta em 8,32% os salários dos servidores efetivos (ativos e inativos) da Secretaria de Educação do Município, retroativo ao dia 1º de janeiro deste ano. A Medida Provisória foi aprovada por unanimidade. O vereador Lucas de Brito Pereira apresentou uma emenda estendendo o reajuste aos prestadores de serviços. A emenda foi derrotada. Segundo o líder governista, a emenda é inconstitucional porque cria despesas para o Poder Executivo. E os vereadores não têm competência para criar despesas.

Palavras Chave

Portal Correio
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.