Início Geral

Prefeitura de Campina mantém estudos para não renovar concessão da Cagepa

Um dia depois do governador Ricardo Coutinho (PSB) descartar a possibilidade de privatização da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), a Câmara de Vereadores de Campina Grande voltou a discutir a possibilidade do município não renovar a concessão da estatal e abrir licitação para que outra empresa explore os serviços de abastecimento de água e tratamento da rede de esgoto.

Leia também:

Ricardo: Cagepa não será privatizada e PB não aceitará retaliações do governo Temer

Presidente da Cagepa admite que pode haver redução de pessoal

Para o secretário de Planejamento de Campina Grande, André Agra, como a concessão da Cagepa não foi renovada há três anos, o ideal seria que a gestão do abastecimento fosse decidida por licitação pública.

A Prefeitura de Campina Grande já tem um estudo sobre essa licitação e acredita que a empresa teria lucros e o município economizaria. O próprio prefeito Romero Rodrigues (PSDB) observou que dois pontos teriam que ser atendidos pela empresa: tarifa reduzida e qualidade na prestação de serviços.

André Agra disse que ainda não há uma definição desse processo, mas sustenta que não está descartada a possibilidade de não renovar a concessão da Cagepa.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores para a Região de Campina Grande, Wilton Maia, considerou um retrocesso e disse que a negativa da concessão pode prejudicar todos os outros municípios.

Maia alegou que o governo do Estado descartou a possibilidade de privatização e que precisa da ajuda das gestões municipais de Campina Grande e João Pessoa, para que o Estado não tenha que se desfazer da Cagepa.

Na Câmara de Campina Grande, o vereador Galego do Leite, líder da bancada de oposição se posiciona contra a pretensão da prefeitura. Já o vereador Lula Cabral (PMB), da bancada de situação, enxerga vantagens na abertura de licitação.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078. 

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.