Moeda: Clima: Marés:
Início Executivo

Presidente do Banco Central tem lado político e trabalha para prejudicar o país, diz Lula

Roberto Campos Neto é alvo de críticas frequentes feitas pelo petista, que defende redução da taxa de juros e maior investimento
Presidente reclamou da taxa de juros do país (Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil – 17.06.2024)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta terça-feira (18) o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, pela manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em dois dígitos. Atualmente, o índice está em 10,50% ao ano. De acordo com Lula, o chefe do BC não demonstra “autonomia”, tem “lado político” e trabalha para “prejudicar” o país. As informações são do R7, parceiro nacional do Portal Correio.

“Não tenha dúvida de que, quando eu terminar o meu mandato, o Brasil vai estar muito bem. Como esteve em 2010. A economia vai continuar crescendo, o salário vai continuar crescendo, o emprego vai continuar crescendo, a inflação vai estar controlada. Nós só temos uma coisa desajustada no Brasil nesse instante: o comportamento do Banco Central. Essa é uma coisa desajustada. Um presidente que não demonstra nenhuma capacidade de autonomia, que tem lado político e, na minha opinião, trabalha muito mais para prejudicar o país do que para ajudar o país. Não tem explicação a taxa de juros do jeito que está”, afirmou Lula.

A declaração foi dada durante uma entrevista para uma rádio. Lula disse, também, que “o Brasil não pode continuar com a taxa de juros proibitiva de investimentos no setor produtivo”.

“Como vai convencer um empresário de fazer investimento se ele tem que pagar uma taxa de juros absurda? Então é preciso abaixar a taxa de juros, compatível com a inflação. A inflação está totalmente controlada. E [é preciso] que o Banco Central se comporte na perspectiva de ajudar esse país, e não atrapalhar o crescimento do país”, acrescentou.

Receba todas as notícias do Portal Correio no WhatsApp

publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.