Preso na Paraíba suspeito de matar comerciante e queimar corpo dele dentro de carro

235
COMPARTILHE

Foi preso na noite dessa sexta-feira (24), após investigação da Polícia Civil, um ex-vigilante de 27 anos suspeito de matar um comerciante na Zona Rural de Pedra Lavrada, no Seridó da Paraíba, a 237 km de João Pessoa, na madrugada da quinta-feira (23). Na ocorrência, o corpo da vítima foi queimado dentro da mala do carro dela, um Volkswagen Crossfox, que ficou destruído.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Segundo o delegado Lamartine Lacerda, a prisão ocorreu na cidade de Soledade, no Agreste da Paraíba, a 165 km da Capital. O suspeito foi encontrado na casa em que até então residia.

“Ele negou o crime inicialmente, mas agentes acharam vestígios de sangue e produtos usados para queimar o veículo no carro dele, um Ford Ka”, contou Lamartine, que disse que dois menores de idade e um maior seguem sendo procurados por envolvimento no fato.

O delegado afirmou que a Polícia Civil está trabalhando com a hipótese de latrocínio. “Atraíram a vítima simulando um encontro amoroso e roubaram dela cerca de R$ 2,2 mil, dois celulares e pelo menos 300 caixas de cigarros”, revelou Lacerda, acrescentando que o carregamento de cigarro e um dos celulares já foram recuperados.

O comerciante assassinado, que era morador de Santa Luzia, no Sertão, a 260 km de João Pessoa, teria sido morto a pedradas antes de ter o corpo queimado. Peritos investigam essa possibilidade, mas ainda não divulgaram laudo sobre o caso.

O jovem detido não tinha passagem pela polícia. Ele foi encaminhado para a Central de Polícia Civil de Campina Grande.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas