Preso pela Lava Jato, senador Delc?dio do Amaral teria oferecido R$ 50 mil por sil?ncio de Cerver?

19
COMPARTILHE

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) foi preso pela Polícia Federal, na manhã desta quarta-feira (25), sob acusação de estar atrapalhando as investigações da Operação Lava Jato.A principal acusação contra Delcídio é de que ele teria oferecido uma mesada de R$ 50 mil em troca do silêncio ao ex-diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Segundo a Polícia Federal, Delcídio teria tentado dificultar a delação premiada do ex-diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, que poderia apontar um suposto envolvimento do senador nas irregularidades constatadas na compra da refinaria de Passadena, nos Estados Unidos.

Conforme as investigações, Delcídio teria oferecido fuga a Cerveró. A oferta de fuga e tentativa de atrapalhar as investigações da Lava Jato foram gravadas pelo filho do ex-diretor da Petrobras.

O senador foi preso no hotel onde mora em Brasília. Delcídio do Amaral é líder do governo e já havia sido citado na delação premiada do lobista Fernando Baiano. Conforme a denúncia, Delcídio recebeu 1,5 milhão de dólares de propina pela compra da refinaria de Passadena.

A prisão foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República e autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Também foram presos na manhã desta quarta o banqueiro o banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, e o advogado Édson Ribeiro, que defendeu Nestor Cerveró.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas