Justiça Eleitoral

Gastronomia

#SouRepórterCorreio

TV Correio

Procon
Imagem ilustrativa(Foto: Reprodução/TV Correio)

Procon dá dicas sobre como realizar compra segura de brinquedos

Primeira coisa é verificar se o produto obedece às especificações de segurança e se tem o selo de qualidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

52
COMPARTILHE

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) orienta os pais que vão presentear os filhos pelo Dia das Crianças sobre como realizar uma compra segura. A primeira coisa é verificar se o produto obedece às especificações de segurança e se tem o selo de qualidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

O secretário do Procon-JP, Helton Renê, esclarece que, além do selo do Inmetro que atesta a qualidade dos brinquedos, outra coisa que os pais devem observar é se o produto obedece às especificações técnicas de finalidade e segurança. “Essas informações são muito importantes. Os pais não devem comprar nenhum brinquedo sem observar estes dados porque se trata de uma questão de saúde e segurança”.

Idade

Helton Renê explica que deve ser verificada, também, na embalagem do brinquedo, a informação para qual idade se destina. “Os pais não podem esquecer de olhar isso porque se trata da questão direta de segurança. Todo produto destinado às crianças deve ser bem avaliado. No caso da idade, o produto pode até provocar danos físicos com consequências graves”.

Informação legível

Mais uma orientação repassada pelo secretário do Procon-JP é quanto às informações na embalagem estarem escritas em língua portuguesa. “Orientamos aos pais que as informações em outra língua, que não a portuguesa, é uma irregularidade, ainda que o produto seja de fabricação estrangeira. Como se trata da saúde da criança, as especificações de montagem e uso devem ser legíveis e compreensíveis e isso pode ser observado nos rótulos da embalagem”.

Fiscalização

O titular do Procon-JP informa que, ao longo desta semana, a fiscalização da Secretaria vai estar atenta, verificando se os estabelecimentos que comercializam este tipo de produto estão trabalhando em conformidade com a lei. “Oriento, ainda, que os pais denunciem quaisquer irregularidades encontradas ao Procon-JP, para que possamos tomar as medidas asseguradas pela legislação consumerista”.

 

Notícias mais lidas