procurador
Procurador da República Antônio Edílio e a diretora executiva do Sistema Correio, Beatriz Ribeiro (Foto: Luís Eduardo Andrade / Portal Correio)

Sistema Correio e MPF se unem para combater poluição nas praias de JP

Para o procurador, o tema é de suma importância e precisa da colaboração de órgãos públicos e de moradores para poder ser solucionado.

118
COMPARTILHE

O procurador da República, do Ministério Público Federal, Antônio Edílio Magalhães esteve no Sistema Correio de Comunicação na manhã desta quarta-feira (7) para fechar uma parceria de divulgações a respeito do controle da poluição por esgoto das praias de João Pessoa, em especial a praia de Manaíra, através de notificações e informações aos moradores.

Para o procurador, o tema é de suma importância e precisa da colaboração de órgãos públicos e de moradores para poder ser solucionado. “Temos problemas sérios de lançamento de esgoto nas praias de João Pessoa, em especial a praia de Manaíra. É um problema sério e complexo que precisa envolver todo mundo para ser solucionado. Por isso estamos procurando o Sistema Correio para fazer uma campanha de conscientização para que as pessoas verifiquem as condições do lançamento de esgoto de suas residências”, relatou Antônio Edílio.

A diretora executiva do Sistema Correio, Beatriz Ribeiro, ressaltou a importância de preservar o patrimônio da cidade. “Temos um interesse muito forte do ponto de vista social. Lembro que morei na Avenida João Maurício e ali era ótimo para tomar banho, as crianças pegavam pranchas, brincavam, a água era bonita. Hoje em dia, até botar o pé a gente tem medo. Então podem contar com nosso apoio na divulgação”, ressaltou Beatriz.

Como saber se estou poluindo?

Antônio Edílio explicou que é simples para os moradores descobrirem se sua rede de esgoto está sendo lançada nos locais devidos ou se está indo em direção ao mar. “Em cada casa, geralmente na calçada, existe uma caixa com uma tampa quadrada de concreto, que faz parte da rede coletora de esgoto. O morador levanta esta tampa e se o esgoto estiver passando ali por baixo, está tudo certo. Agora se ele levantar e a caixa estiver seca, o morador pode ter certeza que está jogando seu esgoto no mar”, revelou o procurador.

Ao menos acessível

O procurador da República ainda afirmou que é difícil fazer com que a praia tenha 100% de condições de uso, porém, se mostrou otimista em atingir metas que deixem as praias ao menos acessíveis. “Nosso ideal é deixar em níveis aceitáveis. Talvez eliminar 100% da poluição não seja possível, mas é preciso que se chegue a um nível acessível. Manaíra é muito poluída, basta ver as leituras de balneabilidade e vamos perceber que esse patrimônio lindíssimo da cidade, um orgulho que valoriza nossa cidade está sendo contaminado, por isso é uma medida importantíssima”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias mais lidas