Início Geral

Professores listam principais temas de geografia e história cobrados no Enem

No dia 4 de novembro, véspera do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), o Descomplica – plataforma de ensino online voltada para Enem e vestibulares – vai promover o Aulão #12hNerds. Gratuito e ao vivo, o aulão online contará com professores de todas as disciplinas que, durante 12 horas, farão revisão para a prova. Entre 9h e 21h, a equipe de professores, os “Fadões do Enem”, dará dicas de conteúdo e fará análise de questões, com uma programação falando a língua dos jovens e sem abrir mão da diversão.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Nos intervalos, o Aulão #12hNerds, que, em 2015, reuniu cerca de 1 milhão de estudantes, contará também com a participação do psicólogo Paulo Gilberto – com técnicas de relaxamento e equilíbrio emocional – e da jornalista Flávia Oliveira, colunista do jornal O Globo e da GloboNews, que comentará temas da atualidade.

E, para turbinar ainda mais a preparação dos estudantes, os professores do Descomplica Claudio Hansen e Ruth Borges selecionaram os principais conteúdos de geografia e história cobrados nos últimos anos do Enem.

1) Análise de Geografia do professor e gerente pedagógico Cláudio Hansen:

Quais os principais temas/ conteúdos cobrados nos últimos anos no Enem da sua disciplina/área e que são imprescindíveis para que o aluno consiga uma nota alta para conquistar a tão sonhada vaga?

– O Enem não apresenta uma prova de “Geografia”, mas, sim, uma prova de “Ciências Humanas”. Dessa forma, muitos conteúdos são interdisciplinares com História, Sociologia e Filosofia. A parte de Geografia ficou responsável por cobrar a parte menos “social” e mais “natural” dessa área do Enem, por isso, questões ambientais (poluição do ar e das águas, sustentabilidade, efeitos do aquecimento global, consequências da queima de combustíveis fósseis…) e parte de Geografia Física (terremotos e estruturas do relevo, vegetações e climas brasileiros, questões hídricas – como as reservas e uso da água- …) são sempre presentes na prova do Enem.

Além disso, alguns assuntos são muito recorrentes como as questões agrárias (modelos produtivos, conflitos no campo, modernização agrícola…), o espaço urbano , globalização e modelos industriais. Podemos citar outros assuntos recorrentes, como energia e Amazônia, mas a verdade é que uma boa parte da prova de Geografia possui assuntos bastante diversificados dentro das áreas de estudo da ciência.

Pode dar exemplos de questões relacionadas a esses temas que já caíram na prova?

– I. Exemplo de ” Questão agrária”

Apesar do aumento da produção no campo e da integração entre a indústria e a agricultura, parte da população da América do Sul ainda sofre com a subalimentação, o que gera conflitos pela posse de terra, que podem ser verificados em várias áreas e que frequentemente chegam a provocar mortes.
Um dos fatores que explica a subalimentação na América do Sul é

a) a baixa inserção de sua agricultura no comércio mundial.
b) a quantidade insuficiente de mão de obra para o trabalho agrícola.
c) a presença de estruturas agrárias arcaicas formadas por latifúndios improdutivos.
d) a situação conflituosa vivida no campo, que impede o crescimento da produção agrícola.
e) os sistemas de cultivo mecanizado voltados para o abastecimento do mercado interno.

Gabarito: Letra C

II. Exemplo de “Questão sobre impactos urbanos”

Os plásticos, por sua versatilidade e menor custo relativo, têm seu uso cada vez mais crescente. Da produção anual brasileira, de cerca de 2,5 milhões de toneladas, 40%, destinam-se à indústria de embalagens.

Entretanto, este crescente aumento de produção e consumo resulta em lixo, que só se reintegra ao ciclo natural ao longo de décadas ou mesmo de séculos.

Para minimizar esse problema, uma ação possível e adequada é

a) proibir a produção de plásticos e substituí-los por materiais renováveis, como os metais.
b) incinerar o lixo, de modo que o gás carbônico e outros produtos resultantes da combustão voltem aos ciclos naturais.
c) queimar o lixo, para que os aditivos contidos na composição dos plásticos, tóxicos e não degradáveis sejam diluídos no ar.
d) estimular a produção de plásticos recicláveis para reduzir a demanda de matéria-prima não renovável e o acúmulo de lixo.
e) reciclar o material para aumentar a qualidade do produto e facilitar a sua comercialização em larga escala.

Gabarito: Letra D

Alguma dica da melhor forma de o aluno estudar sua disciplina?

– Além da busca pelos conteúdos (pelo menos os que mais caem), o aluno precisa entender que as questões do Enem irão buscar contextualizações dos assuntos, não pedem um conhecimento direto. Assim, o aluno precisa ser capaz, por exemplo, de ler um texto sobre condições e forma de trabalho e identificar se é um exemplo Fordista ou Toyotista. Sendo assim, é fundamental que o aluno conheça as questões do Enem, faça os exames anteriores e conheça bem o modelo de questão.

O que o aluno não pode deixar de estudar dentro da sua matéria para o Enem?

– Os impactos da sociedade no meio ambiente (poluição, desmatamento, queima de combustíveis…), as principais características naturais e riscos do Brasil (desmatamento na Amazônia, localização dos biomas…), os impactos da urbanização e a noção de que a ocupação brasileira começou no litoral e, com o tempo, se interiorizou, deixando uma grande desigualdade regional.

2) Análise de História da professora Ruth Borges:

Quais os principais temas/ conteúdos cobrados nos últimos anos no Enem da sua disciplina/área e que são imprescindíveis para que o aluno consiga uma nota alta para conquistar a tão sonhada vaga?

– A prova do Enem, diferente das outras provas de vestibulares, une em suas questões diversos conhecimentos sobre a área de “Ciências Humanas”, ainda que a área de história seja trabalhada na prova. A parte de história foca, principalmente, em história do Brasil (período colonial brasileiro, Era Vargas, processo de redemocratização), nas questões sociais (movimentos sociais e história do negro no Brasil) e menos em história geral (principalmente Idade Média).

A parte de história está muito mais focada no processo de construção do mundo atual e em como o passado trouxe sua herança para os atuais conflitos e questões sociais. Período Colonial Brasileiro, Império e República Oligárquica são os temas que mais caíram nos últimos 7 anos, por isso, percebemos o peso que a história do país tem para a prova.

Alguma dica da melhor forma de o aluno estudar sua disciplina?

Para apreender os assuntos da história, é preciso anotar: o estudante deve sempre ter em mãos papel e lápis para assistir qualquer aula, pois fazer anotações é muito importante para a fixação. No fim de cada aula, é também importante que o estudante faça um pequeno resumo da matéria que estudou e que resolva exercícios. Pôr as “mãos na massa” é o que fará o estudante perceber se ainda há dúvidas ou se pode começar a estudar outra parte da disciplina. Refazer as provas antigas do Enem (de 2009 para cá) é muito importante, pois o modelo de questões da prova não cobra apenas a matéria de história, mas também contextualização e interpretação de texto, o que requer total atenção do estudante ao fazer as provas.

O que o aluno não pode deixar de estudar dentro da sua matéria para o Enem?

– A história do Brasil é muito cobrada, principalmente, política e sociedade e suas diferenças entre os períodos colonial e republicano. Além disso, o Enem requer que o aluno faça conexões, como saber comparar as ditaduras Varguista e militar e as diferenças entre seus processos de redemocratização, fora o legado que ambos os governos deixaram para a história do país. Quanto ao legado, a prova se mostra cada vez mais preocupada em cobrar as raízes históricas dos negros e dos índios no Brasil e como isso tem resquícios até os dias atuais. Em história geral, o Enem cobra, principalmente, Idade Média, passando pela supremacia do catolicismo, as monarquias absolutistas e traçando um paralelo entre a crise do feudalismo e as revoluções industriais.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

Palavras Chave

Portal Correio
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.