Promotor acusado de balear cunhado ? exonerado pelo Minist?rio P?blico da PB

27
COMPARTILHE

O Ministério Público da Paraíba, em atenção a uma decisão do Conselho Nacional do Ministério Público, publicou no Diário Oficial Eletrônico do órgão na edição dessa quarta-feira (4) a exoneração do promotor Carlos Guilherme Santos Machado, acusado de atirar no cunhado, na cidade de Cajazeiras, a 470 km de João Pessoa, em 2009.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“O Ministério Público paraibano está cumprindo uma decisão exarada em acórdão do CNMP que nega vitaliciamento ao doutor Carlos Guilherme e determina a sua imediata exoneração”, informa o secretário-geral do MPPB, João Arlindo Corrêa Neto. Na decisão do CNMP, o relator conselheiro Alexandre Berzosa Saliba votou no sentido de acolher a impugnação ao vitaliciamento do promotor por não atender aos requisitos previstos na lei.

De acordo com a polícia, em junho de 2009, Carlos Guilherme foi à casa da namorada, convidou-a pra sair, mas ela se negou. Com isso, o promotor teria sacado uma arma e apontado para uma criança. O cunhado dele reagiu e acabou sofrendo um tiro no pé. Naquele ano, o promotor relatou que atirou em legítima defesa porque foi agredido.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas