Início Geral

Protestos dividem políticos e há quem defenda impeachment ou o chame de ‘golpe’; vídeo

As manifestações a favor do afastamento da presidente Dilma Rousseff, que serão realizadas em todo o país também mobilizam e dividem a classe política. Deputados estaduais paraibanos divergem sobre a realização desses protestos. Veja vídeo abaixo

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

O deputado Frei Anastácio (PT) jura que vê com naturalidade a situação e que o mais importante é que a democracia brasileira garante o funcionamento das instituições. “Tanto os que estão na base do governo como os que não estão têm se manifestado. Eu defendo que todos tenham que se unir para enfrentar uma crise que não é só do Brasil”, disse.

Ele reconhece que o PT errou, mas acredita que o partido vai passar por um processo de depuração. “O governo Lula tirou 23 milhões da miséria. Na Paraíba você não vê fome”, lembra, para depois partir para o ataque. “A direita raivosa não fala disso não. Só fala da corrupção e de Lava Jato”.

Comedido, o deputado estadual Buba Germano (PSB) defende unidade da classe política para tirar o país da crise. “Eu me preocupo com o governabilidade. Os municípios sofrem, o estado sofre e o país sofre. Temos que encontrar uma saída comum”, disse.

Quem não segue esse script é o deputado Renato Gadelha (PSC), líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa. “Eu esperaria que não chegasse a esse ponto da população ir para rua pedir a saída da presidente Dilma. Não se consegue administrar o país com Dilma no poder. Acho que ela deveria renunciar. Isso está sangrando a nação. Não podemos ser transformados numa Síria”, argumentou.

Seguidora do pensamento político do governador Ricardo Coutinho, a deputada Estela Bezerra (PSB) acha que o movimento teria que ser em defesa da democracia. “Tudo que há de desvio de recursos públicos deve ser investigado”, disse.

Para a socialista, as regras democráticas não podem ser desrespeitadas. “Essas regras democráticas dizem que um presidente eleito pelo voto não pode ser afastado por um golpe. Não existe indício nenhum sobre a presidente Dilma e não adianta fazer inquérito político contra ela, por políticos que sobre todos eles têm indícios de corrupção”, argumentou.

‘Tucano’, Tovar Correia Lima acha que chegou a hora de se indignar. O deputado do PSDB entende que as investigações têm que se dar sobre todos os partidos e lideranças políticas. “Como cidadão, acho que a população tem mesmo que ir para as ruas. As investigações têm que ser sobre todos. É preciso que a Justiça seja feita e que as manifestações façam o Brasil revigorar”, disse.

Os protestos em João Pessoa se concentrarão no Busto de Tamandaré, na divisa entre as praias de Tambaú e Cabo Branco. Os organizadores falam em reunir mais de cinco mil pessoas. Eles esperam também a participação de lideranças políticas de oposição, como Cássio Cunha Lima (PSDB), líder de bancada do Senado Federal, e o deputado Efraim Filho (DEM), presidente da CPI dos Fundos de Pensão na Câmara Federal.

Veja vídeo do Portal:

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.