Moeda: Clima: Marés:
Início Saúde

Psicóloga aponta sinais que indicam necessidade de buscar ajuda para cuidar da saúde mental

Ajuda para cuidar da saúde mental deve ser buscada diante de situações que o sujeito não consegue solucionar sozinho ou com ajuda de pessoas próximas
Saúde mental
Foto: Imagem ilustrativa/Marcelo Camargo/Agência Brasil

‘Saúde Mental tem jeito sim, mas você precisa saber o que fazer!’ Esse é o slogan da campanha Janeiro Branco, cujo objetivo é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional das pessoas e das instituições humanas. Mas quando é necessário procurar ajuda? Quais profissionais estão habilitados a cuidar da saúde mental da população? 

Conforme a psicóloga Natalya Lima de Vasconcelos, do Serviço Multiprofissional do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB), vinculado à Rede Ebserh, a ajuda profissional para cuidar da saúde mental deve ser buscada diante de situações difíceis que o sujeito não consegue solucionar sozinho ou com ajuda de pessoas próximas (já apresentando prejuízos em seu cotidiano e relacionamentos interpessoais). Importante: psicólogos e médicos psiquiatras, devidamente registrados em seus conselhos de classe, são os profissionais capacitados para tratar da saúde mental.

“Cada pessoa é única em sua forma de sentir e vivenciar o desconforto emocional, mas alguns sinais servem de alerta, como: emoções sentidas com muita intensidade, gerando descontrole emocional; vivência de situações traumáticas que ainda trazem reflexos negativos na vida da pessoa; sintomas físicos que não apresentam relação com doenças físicas, alterações no humor; tristeza; isolamento social”, explica Natalya Vasconcelos. 

A psicóloga do HULW aponta ainda outros sinais que indicam desequilíbrio emocional: busca constante de válvulas de escape como álcool e outras drogas, comidas e medicamentos; dificuldade de controlar uma ideia fixa (como a de lavar as mãos ou checar as portas); sensação constante de desânimo ou de estar sem energia; dificuldade de sentir prazer com as coisas que antes eram prazerosas; e problemas nos relacionamentos. 

“É importante lembrar que sentir-se triste ou com vontade de ficar sozinho, por exemplo, é normal e algumas vezes necessário para entendermos nossos sentimentos, o que deve ser observado é a constância, a intensidade e o grau de prejuízo que esses sintomas acarretam”, alerta Natalya. 

Assistência

Atualmente, os pacientes internados no HULW-UFPB, assim como seus acompanhantes, recebem assistência psicológica durante o período de hospitalização. Alguns programas ambulatoriais contam com a psicologia em suas equipes multiprofissionais e o atendimento ao público externo é possível por meio da regulação pelas Unidades de Saúde da Família dos municípios.

Palavras Chave

Saúde

Comentários

João Pedro disse:

Preciso de ajuda

Jose harley disse:

Qual o valor das seções

José Harleu disse:

Boa informação
Vocês atendem via online
Qual o preço de uma terapia

van disse:

procurar a saude mental do posto foi o melhor pra mim em um periodo dificil .. msmo com criticas e amigos cassoando.. eu me tratei e em meses eu me curei psicologicamente

Erida disse:

Trabalho de muita relevância para a sociedade, inclusive, gostaria de sugerir que existam trabalhos voluntários como de psicólogos, por exemplo, para àqueles que não tem como pagar. Att. Erida

Graça disse:

Existe um grande marketing de que psicólogos ajudam as pessoas. Só marketing

Leonor disse:

Muito interessante e fundamental.
Gratidão

Malena disse:

Sofro com praticamente todos esses sintomas

Raimundo Batista do Nascimento disse:

Parabéns pelas dicas, são reportagens como estas que ajudam a desmitificar as questões da mente humana.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.