Início Geral

Ricardo ? chamado de mentiroso e C?ssio ? acusado de receber pens?o ilegal

No segundo bloco do debate na TV Correio HD, os candidatos mantiveram a troca de acusações e não focaram, majoritariamente, nas propostas. O evento ocorre na tarde deste domingo (19), com transmissão ao vivo pela afiliada da Record na Paraíba, também pelas rádios da Rede Correio Sat e pelo Portal Correio.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Segundo as regras definidas anteriormente, Cássio Cunha Lima (PSDB) deu início à rodada de perguntas.

A Ricardo Coutinho (PSB), o tucano perguntou o que ele pretende fazer pela segurança, acusando-o de, durante a gestão, investir apenas R$ 3 mil na segurança do estado e fechar delegacias.

Ricardo negou o número e disse que investiu R$ 4 milhões no policiamento da Paraíba e que duplicou o número de delegacias, que, segundo ele, saíram de 10 para 20.

Na réplica, Cássio afirmou que vai contratar mais policiais, colocar a polícia na rua, políticas de monitoramento por câmeras e política de gestão integrada. Com a tréplica, Ricardo finalizou a rodada afirmando que a política de segurança no governo dele existe de verdade.

Na rodada seguinte, Ricardo perguntou a Cássio se ele vai devolver o supersalário de R$ 52 mil por mês, que seria ilegal. Cássio respondeu que não há ilegalidade no salário e que precisa recebê-lo para não enfrentar ações na justiça por pensão alimentícia aos filhos.

Na réplica, Ricardo afirmou que o Supremo Tribuna Federal determinou que há ilegalidade e que aguarda a autorização para cortar os supersalários no Estado. Cássio voltou a acusar Ricardo de superfaturamento durante a gestão.

Dando continuidade às perguntas, o tucano perguntou ao socialista o que ele pretende fazer pela educação. Ricardo respondeu que vai melhorar as condições de professores, aumentar o repasse de recursos e universalizar o ensino integral. Na réplica, Cássio disse que 230 escolas foram fechadas, inclusive o Caic, em João Pessoa. Ricardo contestou e disse que Cássio foi cassado por corrupção.

Dessa vez, Ricardo perguntou ao oponente o que ele pretende fazer para investir no armamento se for eleito. Cássio respondeu que os eleitores podem acompanhar números e valores no site dele e prometeu concursos para policiais e aumentar a segurança nas ruas. Na réplica, Ricardo falou que fez as convocações não feitas na gestão de Cássio e que trabalha pela segurança do estado. Cássio o chamou de oportunista e disse que a Paraíba vai mudar no domingo (26).

Na nova rodada, Cássio pediu explicações sobre denúncias de superfaturamento na Fundação de Ação Comunitária na compra de alimentos. Ricardo negou a acusação. Na réplica, Cássio disse que pretende apresentar propostas que vão transformar a Paraíba, como programa do pão e leite, que gerou renda durante a gestão dele. Ricardo o chamou de ator e que ele era repetitivo nas afirmações.

Na rodada final, Ricardo perguntou o que Cássio pretende fazer pela habitação na Paraíba. O tucano respondeu que o Cidade Madura é um programa eleitoreiro e disse que quitou mais de 55 mil casas no estado, falou ainda sobre o Bairro da Glória, em Campina Grande, criado para tirar comunidades carentes da favela da Cachoeira, e prometeu manter a parceira com o governo federal para o ‘Minha Casa, Minha Vida’.

Na réplica, Ricardo disse que em quatro anos fez muito mais pela moradia do que Cássio em sete, entregando 14 mil casas e com a construção de 12 mil. Cássio falou na tréplica, novamente, que quitou mais de 55 mil casas por meio do ‘A Casa é Sua’, além de ter reformado mais de 20 mil residências.

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.