Risco de violência faz TSE aprovar tropas federais para a PB

50
COMPARTILHE

Doze cidades da Paraíba terão a segurança reforçada por tropas federais durante o primeiro fim de semana de outubro, quando ocorrem as eleições municipais. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entendeu que o efetivo da polícia local não seria suficiente para garantir plena segurança no pleito, além de haver risco de ataques violentos promovidos por grupos armados no dia 2.

De acordo com o que foi decidido em sessão administrativa presidida pelo ministro Gilmar Mendes, nesta quinta-feira (29), receberão tropas federais as cidades de Campina Grande, Esperança, Sousa, Pombal, Aparecida, Lastro, Marizópolis, Nazarezinho, São Francisco, São José da Lagoa Tapada, Santa Cruz e Vieirópolis.

O processo referente à região de Sousa foi conduzido pelo ministro Luiz Fux. A ministra Rosa Weber ficou responsável por analisar o caso de Pombal e defendeu o envio de tropas alegando que relatórios da Polícia Civil da Paraíba teriam identificado planos de ataques violentos, que poderiam ser provocados por grupos armados.

O ministro Napoleão Nunes Maia foi o relator do caso de Campina Grande e o ministro Henrique Neves analisou a situação de Esperança, justificando que a cidade tem “histórico conturbado e baixo efetivo policial”.

Durante a sessão, os ministros explicaram que o governador Ricardo Coutinho (PSB) defendeu que a Paraíba tem policiamento suficiente para garantir ordem no pleito, mas que não se oporia ao envio de tropas federais.

O ministro Gilmar Mendes marcou para esta sexta-feira (30), às 17h, uma sessão extraordinária para analisar outras solicitações de envio de tropas federais no país.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas