‘Sabadinho Bom’ tem choro e samba com Alcântara e Oficina do Choro

82
COMPARTILHE

Com um consagrado repertório de choro e samba, o grupo Alcântara e Oficina do Choro volta a se apresentar no Sabadinho Bom, neste sábado (21), a partir das 12h30. O evento, realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Fundação Cultural (Funjope), acontece na Praça Rio Branco, no Centro da Capital. A entrada é gratuita.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

O grupo, que trará ao palco mais de 90 canções, apresenta em seu repertório grandes nomes da música brasileira, a exemplo de Pixinguinha, Cartola, Noel Rosa, Chico Buarque, Nelson Cavaquinho, entre outros. “O público pode esperar um show bastante animado e com muita música boa”, promete o diretor do grupo, Salvador Di Alcântara.

Entra ao palco junto com o professor Salvador Di Alcântara, que é responsável pelo bandolim e violão, Pelágio Nerício (violão de sete cordas), Emanuel (trompete), Clevaldo (trombone e flauta), Gilvan Novo (tuba e surdo), Carlos Moura (pandeiro e voz) e Helaine (voz). “Somos um grupo que toca os choros e os sambas antológicos, prevalecendo o choro de gafieira, onde o maxixe se faz muito presente”, disse o instrumentista.

O músico e regente

Reginaldo Salvador Di Alcântara é instrumentista, arranjador e compositor. Ele tem formação musical teórica e instrumental em violão pelo Instituto Superior de Educação Musical e Escola Antenor Navarro (Insea). Possui ainda especialização em etnomusicologia, pela UFPE. Também é mestre em etnomusicologia pela UFPB, instituição da qual é professor, lotado no Departamento de Educação Musical.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas