Início Geral

Saldo da janela

A janela para troca-troca de partido sem imputação de infidelidade fechou para os detentores de mandatos estaduais e federais. Para os que vão disputar as eleições municipais deste ano – prefeitos e vereadores – o prazo de filiação vai até 2 de abril, mas os movimentos mostram que anteciparam decisões. É hora de avaliar quem ganhou e quem perdeu.

Não houve mudanças nas bancadas no Congresso, mas na Assembleia sete deputados trocaram de partido, mas não de lado. Foram feitas acomodações nos campos governistas e oposicionistas, mas o grande beneficiado foi o governador Ricardo Coutinho, que puxou dois deputados para o PSB – ficou com sete, entre eles o futuro presidente da Assembleia, Gervásio Maia – e moveu aliados no tabuleiro político, de olho nas eleições municipais.

Ricardo tomou o PROS da oposição e colocou nele dois aliados (Lindolfo Pires e Trócolli Júnior), enfraqueceu o PSD do prefeito Luciano Cartaxo, transferindo o deputado João Gonçalves para o PDT. que não tinha representante na Assembleia. Também deu o troco ao PCdoB, que foi apoiar o prefeito da Capital e perdeu o único deputado que tinha, Zé Paulo de Santa Rita, agora filiado ao PSB.

Tem mais: a resistência do PMDB em apoiar o candidato do PSB a prefeito de João Pessoa resultou na perda de dois deputados dos quatro que elegeu em 2014. O prejuízo foi reduzido pela filiação do ex-presidente da Assembleia, Ricardo Marcelo, que deixou o PEN, agora governista, juntamente com José Aldemir, que optou pelo PP.O placar nas votações deve continuar o mesmo na Assembleia, mas partidos como PMDB, PEN, PSD e DEM encolheram e perderam peso na Casa.

Na Câmara de João Pessoa, 11 vereadores pediram desfiliações. A exemplo de RC, o prefeito Luciano Cartaxo também fez acomodações, levando aliados para o PHS, PMN e PCdoB, mas viu Djanilson da Fonseca deixar suas asas para se abrigar no PR, que vai apoiar seu adversário, João Azevedo. Felipe Leitão ainda não decidiu seu destino.

Para os que serão candidatos neste ano, pesa na escolha as condições oferecidas pelos partidos, pois enfrentarão eleição atípica, com campanha mais curta, sem doações de empresas e com uma crise política sem precedentes a influenciar os eleitores. A forte competição entre RC e Cartaxo é um alento.

Torpedo

“Não tenho nenhuma mágoa. Eu saio do PMDB pela porta da frente. Tenho muito carinho por muitos integrantes do PMDB e essas amizades serão mantidas. Partido passa, mandato passa, mas amizade verdadeira é para o resto da vida”.

Do deputado Trócolli Júnior, atual secretário de Articulação do governo, que trocou o PMDB pelo PROS.

Autoridade

O deputado Manoel Júnior festejou a filiação do deputado Ricardo Marcelo, ex-PEN, ao PMDB. “É um homem do bem, um político que tem muito prestígio na Paraíba”. E completou:“Recebemos como um ministro”.

O vice

Manoel Júnior tinha outro motivo para se alegrar: o PSC garantiu apoio a sua candidatura a prefeito de João Pessoa e ainda sugeriu o ex-deputado Leonardo Gadelha para compor sua chapa como candidato a vice-prefeito.

De volta

O deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) não esperou o fim de sua licença (31 de março) para voltar ao Brasil (estava estudando em Portugal) e ao Congresso. Disse que a preocupação com a crise antecipou seu retorno.

Embaraço

“Nossa situação é um vexame aos olhos do mundo todo. Os especialistas não entendem como um Governo, diante de tantas comprovações de vários desvios, continua de pé”, lamentou o tucano, defendendo fim do ciclo.

Zigue-Zague

Gilberto Kassab visitou a Lagoa e comentou com Luciano Cartaxo que somente as metrópoles modernas do mundo possuem equipamento com as mesmas características.

O Ministro das Cidades disse que o parque vai valorizar e projetar João Pessoa e garantiu ao prefeito que virá para a inauguração, prevista para junho.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.