Início Policial

‘Se eu aparecer morto, foram os guardinhas’, diz estudante em vídeo

O estudante Clayton Tomaz de Souza, de 31 anos, que estava desaparecido desde o dia 6 de fevereiro e foi encontrado morto no dia 8, deixou um vídeo em que expõe temer a própria morte. “Minha vida tá em risco, galera. Qualquer hora dessas essas caras dão cabo de mim, e fica aí o recado: se eu aparecer morto, foram eles. Não tem outros. Foram os guardinhas da UFPB”.

Nas imagens, a vítima está sentado em um ambiente escuro, onde aparecem vigilantes de uma empresa privada no fundo, dentro da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O jovem era aluno do curso de Filosofia.

O crime cercado de mistério está sendo investigado por policiais da Delegacia de Homicídios, que informou que, por enquanto, não vai se pronunciar sobre o assunto.

No entanto, o delegado Carlos Otton confirmou que Clayton já teve um desentendimento com seguranças da instituição por causa de um episódio onde ele acabou preso e autuado pela Polícia Federal por danos ao patrimônio público. Mesmo assim, o delegado disse que não significa que a morte esteja associada a isso.

A UFPB disse que não vai dar declarações sobre o caso. A TV Correio também tentou entrar em contato com a família da vítima, que não quis se pronunciar.

Corpo encontrado

O corpo foi encontrado no último dia 8 em uma mata localizada às margens de uma estrada em Gramame, na Zona Sul de João Pessoa, mas, devido ao avançado estado de decomposição, somente nessa segunda a identidade foi confirmada. O corpo da vítima apresentava marcas de tiros. Investigações seguem em andamento para identificar os suspeitos do crime. A Polícia Civil pede que as pessoas que tiverem informações sobre o caso liguem para o número 197.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.