Moeda: Clima: Marés:
Início Pandemia

Secretaria de Saúde da Paraíba autoriza vacinação de crianças de 6 a 11 anos com CoronaVac

Seguindo sugestões da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a SES autoriza vacinação e recomenda regras na operacionalização do imunizante
CoronaVac
Foto: Divulgação/Secretaria de Saúde da Paraíba

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou nessa segunda-feira (24) uma nota técnica com autorização para o uso de vacina CoronaVac, contra Covid-19, em crianças de 6 a 11 anos ou mais e adolescentes até 17 anos, desde que tais grupos não sejam imunossuprimidos, no estado da Paraíba. O texto também traz orientações referentes à utilização correta do imunizante.

Conforme a nota, a SES recomenda a priorização da vacina CoronaVac para crianças de 6 a 11 anos e o uso da Pfizer Pediátrica para crianças de 5 anos e toda criança (de 5 a 11 anos) imunossuprimida.

Seguindo sugestões da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a SES recomenda que sejam seguidas as seguintes regras na operacionalização:

  1. Que a vacinação de crianças seja feita em ambiente específico e separado da vacinação de adultos, em local acolhedor e seguro para a população específica. Não havendo disponibilidade de infraestrutura para essa separação, que sejam adotadas todas as medidas para evitar erros de vacinação. Ressaltamos que erros programáticos são os maiores eventos adversos que têm ocorrido nos diversos países que iniciaram a imunização em crianças;
  2. Que a vacina Covid-19 não seja administrada de forma concomitante a outras vacinas do calendário infantil, por precaução, sendo recomendado um intervalo de 15 dias antes e após as demais vacinas de calendário;
  3. Que os profissionais de saúde, antes de aplicarem a vacina, informem ao responsável que acompanha a criança sobre os principais sintomas locais esperados;
  4. Que os profissionais de saúde, antes de aplicarem a vacina, mostrem ao responsável que acompanha a criança que se trata da vacina CoronaVac contra a Covid-19, seja mostrada a seringa a ser utilizada e o volume a ser aplicado;
  5. Que os centros/postos de saúde e hospitais infantis estejam atentos e treinados para atender e captar eventuais eventos adversos pós-vacinais em crianças; e
  6. Que seja adotado um programa de monitoramento, capaz de captar os sinais de interesse em farmacovigilância.

Cuidados de armazenamento e conservação

A vacina deve ser armazenada e transportada sob refrigeração, entre +2°C e +8°C, protegida da luz. A vacina não deve ser congelada. Desde que mantida sob refrigeração, entre +2°C e +8°C, e protegida da luz, o prazo de validade da vacina adsorvida covid-19 (inativada) é de 12 meses, a partir da data de fabricação.

Palavras Chave

PandemiaSaúdeVacina

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.