Sete são suspeitos de estupro coletivo contra interno do Lar do Garoto, na PB

34
COMPARTILHE

Um jovem interno do Lar do Garoto em Lagoa Seca, município do Agreste paraibano, a 142 km de João Pessoa, denunciou que teria sofrido estupro coletivo praticado por outros sete internos que dormiam no mesmo quarto que ele. O crime teria acontecido na segunda-feira (13), mas foi comunicado à direção da unidade na terça-feira (14).


Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com a diretora da unidade, Paula de Oliveira, a vítima tem 20 anos e os sete suspeitos também são maiores de idade. Vítima e suspeitos dormiam no mesmo quarto, com mais outras cinco pessoas, que, a princípio, não possuem participação no caso. O crime teria acontecido no horário de dormir e os sete suspeitos teriam se revezado durante o estupro.

“O rapaz relatou que alguns dos suspeitos conseguiram segurá-lo e os outros foram praticando o estupro, fazendo uma espécie de revezamento. Só soubemos do crime na manhã da terça, quando a vítima relatou o caso e levamos a denúncia para a Central de Polícia Civil”, contou a diretora.

Na Central, os suspeitos prestaram depoimento e negaram o crime, mas foram levados para a carceragem, onde aguardaram audiência de custódia. Ainda segundo a diretora, o juiz da audiência decidiu que todos os suspeitos deveriam ser encaminhados ao presídio Padrão de Campina Grande.

“Na delegacia, a vítima sustentou a versão e contou tudo com riqueza de detalhes. Os sete envolvidos foram detidos e encaminhados para o presídio Padrão. A vítima continua no Lar do Garoto e estamos oferecendo todo o acompanhamento. Agora, cabe a Polícia Civil investigar o caso”, afirmou a diretora.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas