Municípios

Santa Cruz do Capibaribe

Economia

TV Correio

cinco-praias-devem-ser-evitadas-na-paraiba-veja-orientacoes-da-sudema
Imagem Ilustrativa / Foto: Divulgação

Sete trechos de praias estão impróprios para banho

Em contrapartida, a qualidade da água varia entre excelente, muito boa e satisfatória em 49 praia

261
COMPARTILHE

A Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) divulgou nesta sexta-feira (12) o relatório semanal de análise das condições das praias paraibanas. De acordo com o órgão, sete trechos do Litoral da Paraíba, sendo seis em João Pessoa e uma em Pitimbu, devem ser evitados. Em contrapartida, a qualidade da água varia entre excelente, muito boa e satisfatória em 49 praias.

Em João Pessoa, os banhistas devem evitar o banho na praia do Bessa I, no trecho que fica na Avenida Presidente Afonso Pena, próximo ao maceió da praia do Bessa. Na praia do Manaíra, a Sudema recomenda que evitem toda a sua extensão.  Na praia do Cabo branco, evitar o banho no trecho que fica localizado no final da Rua Áurea (100 metros à direita e 100 metros à esquerda). Na praia da Penha, recomenda-se que evitem o banho nas proximidades do Rio do Cabelo.

Na praia do Arraial, o órgão recomenda evitar o trecho que fica 100 metros à direita e à esquerda da desembocadura do Cuiá. Enquanto na praia do Seixas, evitar o banho em frente à galeria de água pluvial do farol do Cabo Branco (100 metros à direita e 100 metros à esquerda). Já no município de Pitimbu, deve-se evitar a praia do Pitimbu, no trecho que fica nas proximidades do final da Rua da Paz.

A autarquia ainda recomenda aos banhistas que evitem os trechos de praias localizados em áreas frontais a desembocaduras de galerias de águas pluviais, principalmente se houver indício de escoamento recente.

A equipe da Coordenadoria de Medições Ambientais da Sudema divulga, uma vez por semana, a situação de balneabilidade das 56 praias, por meio de coleta de material para análise nos municípios costeiros do Estado. Em João Pessoa, Lucena e Pitimbu, que são praias localizadas em centros urbanos com grande fluxo de banhistas, o monitoramento é semanal. Nos demais municípios do litoral paraibano a análise é realizada mensalmente.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas