Início Geral

Sobre consequências

“Se queremos respeito a lei, primeiro temos que fazer a lei repeitada”, ensinou o juiz da Suprema Corte dos EUA, Louis Brandeis. A força tarefa que comanda a Lava Jato está perseguindo esse objetivo, seguindo o fio da corrupção que encontraram na Petrobrás, porque a lei só será respeitada se for aplicada.

O magistrado,defensor intransigente das liberdades democrática e que ganhou a fama de incorruptível, ensinava que “a luz do Sol é o melhor detergente” para o poder.E tem razão. O conhecimento pelos brasileiros do que foi feito mudou a percepção de partidos e políticos, e tem levado multidões às ruas em defesa de um valor básico: honestidade.

E apesar dos escândalos revelados nos últimos dois anos, ainda somos surpreendidos por fatos difíceis de acreditar se não estivessem respaldados em fartas provas documentais, como as apresentadas na 27ª fase da Lava Jato, que levou para a cadeia mais um petista: Sílvio Pereira, ex-secretário-nacional do partido, que segundo procuradores do MPF, teria recebido mesada para silenciar sobre possíveis fatos ilícitos.

A operação investiga o empréstimo de R$ 12 milhões feito para o PT pelo amigo de Lula, José Carlos Bumlai, que conforme confessou o empresário Salim Schahin, teve quitação vinculada a contrato feito entre seu banco e a Petrobras. A Lava Jato quer esclarecer as vinculações do dinheiro com o assassinato do prefeito Celso Daniel, de Santo André-SP.

Até agora, a Lava Jato já conseguiu 93 condenações – na lista estão empresários do clube do bilhão, que recebiam benefícios em contratos em troca de propinas que financiaram campanhas eleitorais do PT e aliados, e enriqueceu participantes. A força-tarefa já recuperou R$ 2,9 bilhões desviados dos cofres públicos, mas espera reaver R$ 21,8 bilhões. A PF acha que pode chegar a R$ 42 bilhões. Como corrupção é indefensável, o governo não trata disso. Prefere o discurso do golpe.

O vice-prefeito de João Pessoa, Nonato Bandeira (PPS) alerta para o poder do exemplo desse caso: “Se este projeto de poder continuar assinaremos cheque político em branco e adotaremos a permissividade como regra geral. E tudo, tudo mesmo será permitido para conquistar e, sobretudo, manter-se no poder neste país”.

TORPEDO

Dilma não sofrendo impeachment ou cassação no TSE será permitido supor que temos um país de golpistas derrotados. Que a OAB é golpista, idem o MP, os juízes federais, TCU, PF e até “um ingrato” Procurador-Geral, nomeado pela própria presidente.

Do vice-prefeito Nonato Bandeira, que defende afastamento da presidente Dilma pelo “conjunto da obra”.

Comparação

Da tribuna da Câmara, o deputado Benjamin Maranhão rechaçou as comparações que o PT faz do atual momento político com o golpe de 64, que vitimou sua família, cassando o tio José Maranhão e prendendo seu avô.

Diferenças

Benjamin disse que em 64 foi deposto um líder popular – João Goulart. Agora, é uma presidente que mais de 70% da população quer fora do poder pela desastrosa administração, associada a corrupção generalizada.

Vai continuar

Já o senador Raimundo Lira enfrentou a boataria sobre o fim do Bolsa Família. Disse que os empresários sabem que estimula o consumo e favorece toda a cadeia produtiva. “Ninguém é contra o próprio negócio”.

Festa do PSB

O PSB realiza plenária, hoje, no Cabo Branco. Vai dar demonstração de força não apenas com a lista de candidatos a vereador, mas também com os 12 partidos que devem apoiar João Azevedo para prefeito de João Pessoa.

ZIGUE-ZAGUE

A ministra Cármem Lúcia virá à Paraíba em maio, já como presidente do STF. Aceitou convite para conferência internacional que tem como tema a corrupção.

O evento é uma parceria suíça-brasileira da Internacional Law Association e Universidade Lausanne, TCE, UFPB e Escola da Magistratura do TRF-5.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.