Início Geral

Soldado é expulso da Polícia Militar suspeito de tentar matar travesti em João Pessoa

O soldado da Polícia Militar Anderson Carneiro Da Cunha Leite, 33 anos, foi expulso dos quadros da corporação depois da conclusão do procedimento administrativo disciplinar da PMPB. A expulsão foi assinada pelo comandante geral da PM, Euller Chaves, conforme informou a assessoria de imprensa da Polícia Militar. O ex-policial foi preso em abril deste ano por suspeita de tentar matar uma travesti e trocar tiros com policiais na Capital.

Leia também: PMs são suspeitos de tentar matar homem em JP; um está preso e outro é procurado

Conforme publicação no boletim interno da corporação, “a Polícia Militar do estado da Paraíba concordou com a decisão exarada pela comissão encarregada entendendo pela impossibilidade de permanência do SD Anderson Carneiro Da Cunha Leite nas fileiras da PMPB com base no Art.85, inciso 5, e art. 190 alínea C da Lei Estadual 3.909/77”.

Leia mais Notícias do Portal Correio 

O texto diz ainda para que a Justiça Militar da Paraíba já foi comunicada sobre a decisão da PM sobre o “licenciamento à bem da disciplina do processado das fileiras da PMPB”. O coronel Euller Chaves determinou “a diretoria de finanças que adote as providências que lhe compete, quando do licenciamento do Militar processado, após o trânsito em julgado”.

O soldado trabalhava no Centro Integrado de Operações da Polícia Militar (Ciop), de João Pessoa, mas segundo o tenente-coronel, Arnaldo Sobrinho, coordenador do Ciop, após a prisão do policial, o coronel pediu transferência dele para outro setor.

O Portal Correio não conseguiu contato com o soldado expulso.

Entenda o caso

Um soldado da Polícia Militar foi preso, e outro conseguiu fugir, sob suspeita de atirarem na cabeça de um homem, na madrugada desta segunda-feira (25), em uma rua do Bairro das Indústrias, Zona Sul de João Pessoa. Os policiais não estavam de serviço no momento do crime, mas poderão ser expulsos da corporação. A vítima está internada em estado grave no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

À época, o coronel Gerônimo, da Corregedoria da Polícia Militar, disse que o crime aconteceu por volta das 1h30. Um dos policiais envolvidos trabalhava no Centro Integrado de Operações Policiais da PM (Ciop) e o outro é lotado no 7º Batalhão da Polícia Militar, em Santa Rita.

“Durante o crime, os dois policiais suspeitos estavam em um carro branco e se aproximaram da vítima, efetuando disparos. Um dos tiros acertou a cabeça do rapaz. Nas proximidades do local do crime existiam duas viaturas, que se dirigiram ao local após os tiros. Lá, os policiais perceberam a fuga em alta velocidade do veículo branco e começaram a perseguição”, contou o coronel.

Durante a perseguição, o veículo dos suspeitos atolou em um lamaçal. Ainda segundo o coronel, ao chegarem perto para abordar o veículo e seus ocupantes, os policiais militares do 5º BPM foram recebidos a tiros pelos suspeitos.

Leia
mais notícias em portalcorreio.com.br,
siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.