Início Geral

STF mantém prisão de sócio de Adriana Ancelmo

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (6), por 3 votos a 1, manter a prisão do advogado Thiago de Aragão Gonçalves Pereira e Silva, um dos sócios do escritório de advocacia da ex-primeira-dama do Rio de Janeiro Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral. Comente no fim da matéria.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Aragão foi preso em janeiro, por ordem do juiz federal Marcelo Bretas. Ele é apontado pelo Ministério Público Federal como “braço direito” de Adriana Ancelmo, sendo suspeito de receber na própria casa cerca de R$ 1 milhão em dinheiro proveniente de propinas do esquema de corrupção montado no governo de Sérgio Cabral.

Ele também teria presenciado o pagamento de propinas no escritório da Ancelmo Advogados. A defesa alega não haver provas suficientes para justificar a prisão preventiva, tampouco o argumento de que Aragão pode prejudicar as investigações caso seja libertado.

Os ministros do STF Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello decidiram, por questões processuais, não admitir o pedido de liberdade do advogado, que já foi negado pelas primeiras instâncias da Justiça e ainda deve ser apreciado no mérito pela Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.