STF nega suspens?o de acarea??o entre Duque e Barusco na CPI da Petrobras

15
COMPARTILHE

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou nesta sexta-feira (3) pedido para suspender a acareação entre Renato Duque e Pedro Barusco, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. Na decisão, Lewandowski garantiu a Duque o direito de ser assistido por seu advogado, não assinar termo de compromisso para dizer a verdade e não autoincriminar.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

A defesa sustentou que a acareação não terá efeitos práticos e servirá para expor o ex-diretor na mídia, sendo que em outro depoimento à comissão, Duque permaneceu em silêncio.

A acareação foi autorizada pelo juiz federal Sergio Moro, em atendimento a uma solicitação da CPI. A acareação de Duque e Barusco está prevista para quarta-feira (8). No dia seguinte, serão ouvidos Barusco e Vaccari. O doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa serão confrontados no dia 6 de agosto.

Em outra decisão, Lewandowski autorizou que Vaccari não seja obrigado a assinar termo para dizer a verdade durante o depoimento.

A CPI precisou da autorização de Moro, porque Duque e Vaccari estão presos preventivamente no Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas