Suspeito procurado por crimes, ‘Chapola’ ? detido pela terceira vez em cinco anos, na Grande JP

43
COMPARTILHE

Um jovem de 22 anos, conhecido como ‘Chapola’, foi preso nessa sexta-feira (24), em Cabedelo, na Grande João Pessoa, suspeito de envolvimento com tráfico de drogas, roubos e assassinatos. A polícia disse que ele tinha mandado de prisão em aberto por roubo majorado (quando a pena é aumentada), além de ser considerado foragido da Justiça por não ter cumprido as medidas obrigatórias do livramento condicional da pena que cumpria por tráfico de drogas. Essa é a terceira vez que ele é detido em cinco anos. Outro homem, de 31 anos, foi preso na mesma ação policial.

Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com a tenente Viviane Viera, equipes da 6ª Companhia Independente realizavam rondas, no começo da manhã, no bairro de Renascer III e se depararam com pelo menos 20 pessoas em atitude suspeita e ao tentar abordar o grupo, os dois que foram presos tinham pulado o muro de um colégio. O homem de 31 anos estava com um revólver calibre 38 e teria realizado dois disparos contra os policiais. O colégio foi cercado e a PM conseguiu prender os dois

Chapoula já havia sido preso no dia 23 de novembro de 2013 por tráfico de drogas, também no Renascer. Na época, ele tinha saído há quatro meses do Centro Educacional do Jovem (CEJ), após cumprir os três anos de medida socioeducativa por ter sido apreendido em setembro de 2010 – quando ainda tinha 17 anos – suspeito de vários assassinatos no bairro, todos motivados pela disputa do tráfico local.

Com a prisão dos dois, a PM informou que desarticulou o principal grupo suspeito de tráfico de drogas, roubos e assassinatos na cidade de Cabedelo. O irmão do jovem preso nessa sexta-feira (25) também foi pego pela polícia, no dia 22 de maio deste ano, suspeito de envolvimento em crimes.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas