|
Segunda-feira, 04 março 2019
- Advertisement -
- Advertisement -
Início Tags Polícia investiga

Mais artigos sobre

Polícia investiga

- Advertisement -

Notícias mais lidas

Vídeo

Vídeo mostra assalto em que motorista foi baleado em JP

Um vídeo mostra o momento do assalto em que um motorista de aplicativo foi baleado, nessa sexta-feira (1º), no Bairro dos Estados, em João Pessoa. Veja abaixo: Nas imagens feitas por um celular, uma mulher em um carro se aproxima do veículo abordado pelos bandidos, mas muda a rota e desvia para outra rua assim que percebe o crime. "Assalto, assalto!", fala a pessoa que gravou o vídeo. No vídeo, é possível perceber bandidos em uma moto abordando o carro e ouve-se um disparo, o que deixou o motorista ferido. [video width="480" height="600" mp4="https://portalcorreio.com.br/wp-content/uploads/2019/03/video-assalto-estados.mp4"][/video] Segundo a polícia, os bandidos conseguiram roubar R$ 2,5 mil que estava com a passageira do carro. O motorista ferido foi socorrido para o Hospital de Trauma de João Pessoa, onde foi atendido e internado em estado regular. Até a manhã deste sábado (2), nenhum suspeito do assalto havia sido preso.
Mulher

Shows gratuitos em JP homenageiam Dia da Mulher

As comemorações do Dia Internacional da Mulher em João Pessoa, celebrado em 8 de março, vão ocorrer com shows gratuitos das cantoras Céu e Daúde. As apresentações estão marcadas para o sábado (9), a partir das 20h, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. O evento é promovido pela Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana e pela Fundação Espaço Cultural (Funesc).

Céu

Céu chega à capital paraibana com o álbum “Tropix” (o 5º da carreira). A turnê, que teve início em 2016, já passou pela Europa, Estados Unidos e diversas cidades brasileiras. Entre os destaques desse mais recente trabalho estão canções como “Perfume do Invisível”. “Tropix” é um álbum sintético, noturno, reluzente e conta com a produção musical de Pupillo (Nação Zumbi) e Hervé Salters (vocalista, produtor musical e fundador da banda General Elektriks).

https://www.youtube.com/watch?v=RaN58mqMwMc

Além de Tropix, a cantora e compositora Céu deve resgatar sucessos de álbuns anteriores, como o primeiro disco, lançado em 2005 sob influência do samba de raiz e música urbana, que lhe rendeu três indicações ao Grammy e vendeu mais de 200 mil cópias só nos Estados Unidos - a mais alta posição no Top 200 da Billboard alcançada por um artista brasileiro desde Astrud Gilberto com “Girl from Ipanema” - e mais de 400 mil cópias pelo mundo.

Seu segundo disco, “Vagarosa” (2009) foi novamente aclamado pela crítica e emplacou o segundo lugar na parada de World Music da Billboard. No mesmo ano foi considerada pela revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes de 2009. Em 2010, gravou uma versão de “Tempo de Amar” (Baden Powell) no disco do lendário músico americano Herbie Hancock, “The Imagine Project”. Em 2011, fez sua versão de “It´s a Long Way” (CaetanoVeloso) para o álbum“Red Hot + Rio 2”, projeto beneficente para a pesquisa da cura da Aids.

Daúde

Daúde chega à capital paraibana com o “Código Daúde”, seu 5º álbum de carreira. Um trabalho em que a artista se auto define como enigmática. São 12 canções em que a artista esbanja ritmo, conhecimento de causa e inventividade, sempre filtrados pela sua forma única de cantar. De acordo com a apresentação do álbum, assinada por Tony Bellotto, “existe um doce enigma no canto de Daúde, que só o seu próprio código pode decifrar”.

Daúde sereia africana, que canta as versões dançantes dos clássicos “Que Bandeira”, de Marcos Valle, e “Babalú” (imortalizada pela sereia mor Angela Maria). As surpresas se sucedem, “O Vento”, de Rodrigo Amarante, “Como Dois Animais”, num dueto antológico com Alceu Valença, “Barco Negro”, um fado que faz pensar numa black Amália Rodrigues, e “Cala A Boca, Menino”, de Dorival Caymmi, em que Daúde inunda os ouvidos de ginga e sensualidade. Ao mesmo tempo, o canto de Daúde vai para muito longe também, sugerindo um Brasil futurista.

https://www.youtube.com/watch?v=7WLfP-K7D-Q

Seu repertório traz “Sobradinho”, de Sá e Guarabyra, numa releitura cheia de ritmo e sons de um sertão pós-apocalíptico, e “Segura Esse Samba” e “Falso Amor Sincero” – com a presença mística de Nelson Sargento, o sambista Jedi – numa mistura de ritmos que acaba por transformá-los num novo ritmo. As revelações continuam com “Minhas Razões”, de Antônio Carlos e Jocafi, “Eu Não Vou Mais”, de Orlandivo e Durval Ferreira, até o grand finale com sabor de cabaret europeu, “J’ai Deux Amours”.

video

Estudante se une com amigas em campanha contra assédio

A estudante do curso de Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba em João Pessoa, Laianna Janu, produziu um vídeo de 30 segundos alertando sobre o assédio sexual no carnaval e a tipificação como crime. A letra do vídeo é uma paródia da marchinha 'Vassourinha', um dos toques mais tradicionais da festa. Veja o vídeo acima. “A construção da campanha foi totalmente colaborativa com amigas que queriam apoiar a causa. Contei com uma equipe grande, composta basicamente por mulheres, dando o tom de que mais do que nunca esse carnaval é nosso. Mas não tínhamos nenhuma verba, então a ideia foi passar uma mensagem direta, de foliã para folião”, explicou a estudante.

Importunação sexual é crime e dá cadeia

A importunação sexual prevista na Lei 13.718/18, do Código Penal, significa ato libidinoso na presença de alguém e sem seu consentimento. O caso mais comum é o assédio sofrido por mulheres em transportes coletivos ou em eventos de grande aglomeração popular, como o Carnaval. A Lei prevê punição de 1 a 5 anos e também pune quem divulgar cenas de estupro por qualquer meio audiovisual.

‘Meu corpo não é sua folia’

O Governo da Paraíba está com uma campanha oficial contra importunação sexual no carnaval. Intitulada ‘Meu corpo não é sua folia’, a ideia foi levantada pela Rede Estadual de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Sexual, no dia 20 deste mês. “A campanha vai estimular a denúncia das ocorrências à Polícia. O mote ‘Meu corpo não é sua folia’ significa que nenhuma mulher pode ter seu corpo tocado ou ser importunada de qualquer forma sem seu consentimento”, afirmou a secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares.
Cafuçu

Dia de brilhantina e Mistral: ‘Cafuçu’ vai às ruas de JP

O dia de tirar a brilhantina e o Mistral do armário chegou! Nesta sexta-feira (1º), o bloco mais irreverente do pré-carnaval de João Pessoa vai para a avenida: o Cafuçu. A concentração acontece nas praças do Bispo, Rio Branco e no Ponto de Cem Réis, a partir das 19h. As atrações são Orquestras de frevo Mestre Quimba, Frevo Mania, Gambiarra, Unidos do Frevo, Paraíso Tropical, Paraíba de Ritmos, Campinense, DJ Ian Valentim, DJ Brasinha, Dj Tony Leon.

História

O bloco foi fundado em 1989, quando foi às ruas pela primeira vez, desfilando durante o Muriçocas do Miramar. Até 1997, o bloco saía na orla do Cabo Branco, mudando-se a partir desta data para o Centro Histórico, concentrando-se primeiramente na Rua Duque de Caxias. Depois passou a ocupar a Praça Dom Adauto (Praça do Bispo) e, em seguida o Ponto de Cem Réis e Praça Rio Branco, desfilando até a Praça Antenor Navarro. Além do frevo, o brega é um ritmo marcante no bloco. Outra música que promete embalar os foliões é o hino oficial do Cafuçu. Confira abaixo para estar com a letra na ponta da língua e cantar junto com a multidão:

“Cabelo com brilhantina Duas lapadas de pinga Pente no bolso No corpo muita ginga Medalhão no pescoço Cheirando a Mistral

Lá vai o cafuçu brincar o carnaval (bis)

Quem passa em Tambaú Sabe o que é alegria O cafuçu é uma eterna folia

Eu sou a cara da massa E quando a gente passa A moçada toda vai gritando assim

Olha o cafuçu ô ô ô Olha o cafuçu Também sou Olha o cafuçu ô ô ô Também vou E é por isso que é com ele que eu vou, ê ô (bis)”

https://www.youtube.com/watch?v=k6ZPRLZhlGw&list=RDk6ZPRLZhlGw&start_radio=1
- Advertisement -