Greve
Campus da UEPB em Campina Grande (Foto: Google Street View)

Técnico-administrativos da UEPB recusam portaria e seguem greve

Portaria aplicou turno ininterrupto de seis horas diárias. Técnico-administrativos recusaram portaria e pedem modificações

364
COMPARTILHE

Em greve desde o dia 30 de julho, os servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) decidiram permanecer sem retorno as atividades, durante assembleia geral da categoria que aconteceu nessa segunda-feira (15) após a publicação de uma portaria da Reitoria restabelecendo turno contínuo de trabalho.

A portaria estabeleceu a flexibilização do horário de trabalho dos servidores técnicos administrativos efetivos da Instituição, aplicando o turno ininterrupto de seis horas diárias, por um período de 60 dias, a partir do dia 16 de outubro.

Ainda conforme a portaria, os ajustes de início e final das jornadas individuais serão definidos pela chefia imediata do setor, no âmbito da administração superior, e nos Centros e demais órgãos, pelas direções de centros e direções intermediárias, chefias e coordenações em conjunto. Os procedimentos para implantação do controle eletrônico de ponto serão implementados a cargo da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP).

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba (SintesPB), a assembleia serviu para os trabalhadores analisarem a portaria. No entanto, os eles entenderam que é necessário realizar ajustes no documento para que a categoria possa analisar novamente e por isso, votaram para a manutenção da greve até que a reitoria emita uma nova proposta.

Notícias mais lidas