Início Esportes

Time do Sousa pode perder seis pontos no Estadual

Mais um caso extracampo ofusca o Campeonato Paraibano de 2020. Depois da denúncia sobre uma possível manipulação de resultado do jogo entre Sousa x Sport Lagoa Seca, na semana passada, o time do sertão paraibano corre o risco de perder seis pontos por escalar irregularmente o atacante Jô Boy. A possibilidade de punição surgiu pelo fato do Sousa ter utilizado o atacante Jô Boy contra o Sport Lagoa Seca, no Campeonato Paraibano. Segundo informações, o jogador foi expulso na última partida da Segunda Divisão de 2019, atuando pelo São Paulo e teria que cumprir suspensão automática.

Segundo a secretária do TJD-PB, Augusta Mariz, o atacante Jô Boy foi julgado pelo TJDF-PB e mantida a punição em um jogo de acordo com o processo 042/2019, jogo: São Paulo Crystal Futebol Clube x Sport Club Lagoa Seca, realizado em 12 de outubro de 2019 – Campeonato Paraibano da Segunda Divisão.

“Denunciados: Anderson Pinto Ferreira Barbosa e Jânio Fialho de Aquino Júnior, ambos atletas do Sport Club Lagoa Seca, incursos no Art. 254 do CBJD e Joeliton Carvalho de Souza, atleta do São Paulo Crystal Futebol Clube, incurso no Art. 254 do CBJD. Relator do processo foi Lúcio Landim.

O resultado indicou que, por unanimidade dos auditores suspender por uma partida os atletas Anderson Pinto Ferreira Barbosa e Jânio Fialho de Aquino Júnior, ambos do Sport Club Lagoa Seca, por infração do Art. 254 do CBJD e suspender também por uma partida o atleta Joeliton Carvalho de Souza, do São Paulo Crystal Futebol Clube, por infração do Art. 254 do CBJD. Não foi encaminhada defesa”.

“Tomei conhecimento. Estamos tranquilos é outra competição. Começou a caçada ao Sousa. É o Efeito denuncia”, disse Aldeone Abrantes (foto), presidente do Sousa. Caso seja punido, o Sousa perderá os seis pontos conquistados até agora na competição estadual, caindo para a última colocação no Grupo B.

O presidente do TJD-PB, Raoni Vita disse que o caso envolvendo a denúncia de possível manipulação de resultado está com o relator do processo que terá 15 dias para encaminhar o documento para o procurador-geral do TJD-PB, Fábio Trindade. Depois de avaliar, a Procuradoria coloca ou não o caso para ser julgado.

No tocante às denúncias da provável irregularidade do atacante Jô Boy, Raoni Vita afirmou não ter recebido qualquer informação. Mas, garantiu que o assunto pode vir a ser apurado, no caso de denúncia por parte de algum clube interessado. E entre eles, está o CSP. O presidente do Tigre, Josivaldo Alves, avisou ontem que vai lutar pelos direitos do seu time.

“O regulamento é para ser cumprido por todos os clubes. Com isso, não aceitamos que outro clube deixe de cumprir para tirar proveito”, afirmou o dirigente do CSP.

*Texto de Franco Ferreira, do Jornal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.