Tovar cobra autorização do Governo do Estado para retorno das aulas 100% presenciais

Em reunião com sindicato, deputado se comprometeu a levar o tema para discussão no Parlamento
(Foto: Divulgação)

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) vai defender na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) a flexibilização dos protocolos sanitários solicitando que o Governo do Estado autorize o retorno das aulas 100% presenciais. A volta às aulas vem acontecendo em inúmeras cidades do país, tais como Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, de forma segura, com uso obrigatório de máscara no ambiente escolar, dentre outras medidas.
 
Em reunião com o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Campina Grande (SINEPEC), nesta quinta-feira (25), o deputado se comprometeu a levar o tema para discussão no Parlamento.
 
Tovar irá apresentar Requerimento na ALPB solicitando a flexibilização para o retorno das aulas de forma presencial e ainda vai agendar uma reunião entre o Secretário de Estado da Educação e os representantes das escolas particulares de Campina Grande. Uma das justificativas apresentadas pelo SINEPEC ao deputado é que no modelo híbrido, a adesão ao presencial está muito baixa, o que prejudica o ensino. As escolas estão tendo que fazer busca ativa pra que os alunos voltem pra sala de aula.
 
“Também recebemos a informação por parte do SINEPEC que foram raros os casos de covid-19 registrados no ambiente escolar durante todo este tempo de retorno híbrido das aulas. As escolas particulares mostraram uma imensa capacidade de adaptação, tanto no controle, isolando casos, monitorando os alunos e desenvolvendo um importante trabalho educativo”, destacou Tovar.
 
O deputado lembrou ainda que os professores e funcionários já estão vacinados com a segunda dose e alunos – a partir dos 12 anos de idade – já tomaram a primeira dose. “A volta à normalidade já pode ser vislumbrada como uma realidade cada vez mais próxima e uma necessidade imediata que se impõe. Dessa forma, vamos fazer essa defesa para que a educação não seja ainda mais penalizada no nosso estado”, disse.
 
De acordo com Paulo Loureiro, assim como foram pioneiras em implantar o ensino remoto, as escolas particulares também se apresentam com total capacidade de retomar as atividades em condições de normalidade, ou seja, que a frequência presencial seja obrigatória para todos os alunos, salvo para aqueles que, por razões excepcionais, embasadas em laudos médicos, não possam frequentar o ambiente escolar. “É inegável que para alguns alunos o ensino híbrido deixou lacunas. A rede privada reivindica o retorno imediato, para darmos início ao processo de recuperação das perdas”, observou.

Palavras Chave

Informe Legislativo
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.