Tovar pede que governador crie auxílio para famílias que estão sem renda

Parlamentar lembrou que três em cada dez famílias terminaram o ano passado sem renda oriunda do trabalho
Foto: Divulgação

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) sugeriu ao Governo da Paraíba a criação de um auxílio emergencial que possa beneficiar as famílias que estão sem renda no estado, enquanto durar a pandemia causada pelo novo coronavírus.

Para Tovar, não adianta apenas reclamar do auxílio concedido pelo Governo Federal, é preciso uma ação estadual para socorrer as pessoas que perderam seus empregos e passam por dificuldades. O parlamentar lembrou que três em cada dez famílias terminaram o ano passado sem renda oriunda do trabalho.

“Vejo muitos políticos reclamando do valor do auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal, mas que não se mobilizam para cobrar um auxílio estadual. É preciso que o Governo da Paraíba tenha sensibilidade, saia da inércia e comece a planejar um projeto que socorra paraibanos que estão passando por grande dificuldade. Alguns estados começaram a planejar e alguns já vão começar a realizar os pagamentos de auxílios. Aqui na Paraíba, precisamos começar a discutir essa possibilidade”, destacou Tovar.

O deputado lamenta que dentro do pacote de medidas econômicas e sociais para ajudar empresários e trabalhadores na Paraíba anunciadas pelo governador João Azevêdo (Cidadania) não ter constado um auxílio emergencial estadual. Tovar lembra que o Governo do Estado tem condições de arcar com uma ajuda voltada as famílias mais carentes já que a arrecadação de ICMS vem crescendo, mesmo com a pandemia. Nos dois primeiros meses de 2020, o Estado da Paraíba arrecadou R$ 1.077.494.235,49. Este ano o valor da arrecadação do importo subiu para R$ 1.254.532.602,02.

De acordo com o deputado, em São Paulo, o governador João Doria anunciou o Bolsa do Povo, que unificará os programas sociais do estado em um cadastro único com aumento de valores pagos e ampliação da abrangência. Maior programa social já anunciado pelo Governo de São Paulo, o Bolsa do Povo vai pagar benefícios de até R$ 500 e poderá beneficiar até 2,5 milhões de pessoas direta e indiretamente nos 645 municípios.

No Rio Grande do Sul, o Governo do Estado prepara o auxílio emergencial de apoio à atividade econômica e de proteção social. Além de trabalhadores e empresas dos setores de alimentação e alojamento e de mulheres chefes de família, uma emenda aprovada também por unanimidade acrescentou atividades ligadas a eventos entre os beneficiados. Com isso, serão repassados até R$ 107 milhões na forma de subsídio.

Já no Mato Grosso do Sul, o governador Reinaldo Azambuja criou a o programa ‘Mais Social’ que vai beneficiar permanentemente 100 mil famílias carentes, concedendo o benefício de R$ 200 mensais por meio de um cartão exclusivo para a realização de compras. O programa será permanente e vai prosseguir mesmo depois da pandemia.

Dados

O estudo ‘Carta de Conjuntura’ realizado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas (Ipea) mostra que três em cada dez lares brasileiros terminaram o ano passado sem renda oriunda do trabalho. A proporção de domicílios nessa condição aumentou de 25,09% no primeiro trimestre de 2020 para 31,56% no segundo trimestre, caindo levemente para 31,24% no terceiro trimestre. No quarto trimestre, o percentual ficou em 29,01%.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.