Trabalho infantil mant?m c?rculo vicioso da pobreza, diz ministra do TST

13
COMPARTILHE

Juristas e especialistas disseram nesta terça-feira (16) na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados que o Brasil precisa erradicar o trabalho infantil se quiser chegar a um desenvolvimento econômico sustentável. Em audiência pública para debater o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, comemorado em 12 de junho, os especialistas ressaltaram a necessidade de romper o paradigma de que o trabalho infantil é bom para as crianças.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“Ao contrário que diz o senso comum, o trabalho infantil mantém um círculo vicioso de pobreza em vez de beneficiar as crianças. Para que se tenha uma ideia, segundo pesquisas do Pnad [Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios], as pessoas que trabalharam com menos de 10 anos de idade têm, na vida adulta, menores o salário e piores condições de vida”, disse a ministra do Tribunal Superior do Trabalho, Kátia Arruda.

Atualmente, mais de 3,2 milhões de crianças e adolescentes trabalham de forma ilegal no Brasil. “A erradicação do trabalho infantil requer medidas urgentes porque o trabalho infantil traz consequências e prejuízos que são praticamente invisíveis, que não são detectadas na infância, mas aparecem mais tarde”, reforçou a secretaria-executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, Isa Maria Oliveira.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas