Início Geral

Trauma e Samu não se entendem por causa de macas e vão ao MPF

O diretor do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, Edvan Benevides, está acusando profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de usarem “de má fé” ao deixaram ambulâncias paradas no estacionamento da unidade hospitalar, mesmo, segundo ele, sem que haja macas a serem liberadas para o Samu. O coordenador do Samu, Márcio Gomes, nega e rebate denunciando o Trauma de reter as macas.

Para ele, a “estratégia visa a fotografia e filmagem para literalmente confundir e enganar a sociedade”. Benevides afirmou que acionará as instâncias legais contra o caso. Em contato com o Portal Correio, ele disse que nesta terça-feira (13) protocolará denúncia contra o serviço de emergência no Ministério Público Federal e Estadual.

Segundo o diretor, profissionais do Samu estariam “batendo papo na porta do hospital. “Quero novamente registrar meu protesto e denunciar à sociedade paraibana a má fé de alguns que compõem o SAMU. Ontem à noite (11/10/15) por volta das 22:00h estive no Trauma JP e presenciei algo que causa revolta. Zero macas do SAMU retidas no Trauma de JP. Ainda assim várias viaturas estacionadas com equipes literalmente batendo papo na porta do Hospital”, denunciou Edvan Benevides em sua conta do Facebook.

O diretor do Trauma relatou que entrou em contado com a coordenação do Samu para pedindo para que as equipes retornasse as bases, mas ainda segundo ele, “nada foi resolvido” e nesta segunda-feira (12) novamente profissionais do Samu estariam na frente do hospital com ambulâncias, mesmo não havendo macas retidas.

Em contato com o Portal Correio, o coordenado do Samu negou as acusações e afirmou que também acionará o MPF e MPE contra o Hospital de Trauma, porque segundo ele, profissionais da unidade hospitalar estariam retendo as macas “por mais de trinta minutos e inviabilizando o serviço do Samu”.

De acordo com Marcos Gomes, provas estão sendo documentadas comprovando que as macas não estão sendo liberadas. “Não existe. Estou todo documentado. Já temos dois boletins de ocorrência assinados pelos médicos de plantão mostrando que macas foram retiradas na semana passada. As macas estão ficando retidas. Duas vezes na semana passada o Samu parou, não só aqui de João Pessoa, como se outras cidades porque o Trauma não cumpre a determinação da promotora de Saúde, que ordenou que as macas fosse liberadas em trinta minutos”, rebateu.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.