Início Futebol

Treze não descarta volta de Walter Júnior para comando do time

Clube passou a ser comandado pelo vice-presidente João de Paiva Filho. Mas na semana passada, Paiva renunciou

Não está descartada a volta do presidente Walter Júnior para comandar os destinos do Treze. Ele está afastado devido a uma punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva da CBF. Para ficar livre da pena, o dirigente do Galo precisa apenas pagar uma multa no valor de R$ 10 mil.

“A torcida pode aguardar que teremos novidades. Mas não podemos dizer nada agora”, afirmou Walter Júnior, se esquivando de novos questionamentos sobre essa problemática. Ele não se aprofundou no assunto relacionado com o prazo dado pelo presidente do Conselho Deliberativo, João Targino Alves. Por esse prazo, Walter Júnior teria até sexta-feira (29) para se pronunciar, confirmando a volta ao comando do clube ou não. Segundo Targino, depois disso, sem o pronunciamento de Walter, será declarada a vacância no cargo da diretoria executiva.

Com a suspensão de Walter Júnior pelo STJD, devido ao não pagamento das taxas da arbitragem no jogo entre Treze e América-MG pela Copa do Brasil, o clube passou a ser comandado pelo vice-presidente João de Paiva Filho. Mas na semana passada, Paiva renunciou.

Como a diretoria executiva ficou sem comando, o Conselho Deliberativo assumiu temporariamente, de acordo com o Estatuto. Por isso, existe a possibilidade de ser lançado o edital convocando novas eleições.

Porém, esse processo continua indefinido, pois ainda pode acontecer o retorno do presidente Walter Cavalcanti Júnior. Mas, segundo o presidente do Conselho Deliberativo, João Targino, Walter Júnior tem até o dia 29 de outubro para regularizar a situação junto ao STJD.

Além disso, Walter Junior precisa apresentar um projeto viável que justifique e convença o Conselho Deliberativo do Treze sobre o retorno ao clube. Após expirado o prazo, o Conselho Deliberativo, a qualquer momento, poderá lançar o edital convocando novas eleições.

Caso o Conselho Deliberativo decrete vagância na alta cúpula da Diretoria Executiva do Treze, e seja publicado o edital convocando novas eleições, o pleito já tem o concorrente ao cargo. Trata-se do ex-presidente do clube, o professor Olavo Rodrigues. Ele já tem todo o planejamento para administrar o Galo.

Uma das metas é criar um quadro de 10 mil sócios, no valor de R$ 20 mensais. Esses associados teriam uma série de benefícios, entre os quais participar da administração do clube, tendo direito a voto. Para isso, será preciso mudar o Estatuto. Além disso, o torcedor iria pagar apenas R$ 2 para assistir aos jogos quando o Galo fosse o mandante.

Palavras Chave

FutebolTreze
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.